Senar e BNDES discutem parceria para levar assistência técnica a 30 mil produtores rurais

Agronegócio

Senar e BNDES discutem parceria para levar assistência técnica a 30 mil produtores rurais

Senar e o BNDES se reuniram quarta-feira (27) para tratar do projeto Produzir e Conservar
Por:
77 acessos

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) se reuniram quarta-feira (27) para tratar do projeto Produzir e Conservar, que pretende levar assistência técnica e capacitação a 30 mil produtores rurais do País. As Administrações Regionais do Senar participaram da reunião por videoconferência. 

A iniciativa tem foco na gestão econômica e sustentável das propriedades rurais, ao orientar o produtor na recuperação produtiva da sua propriedade. “É possível aumentar a produtividade com sustentabilidade. Mas não se faz isso sem assistência técnica. Por isso é necessário fazer um trabalho sério para garantir rentabilidade ao produtor”, afirmou o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara.

O projeto Produzir e Conservar terá abrangência nacional e irá atender diferentes cadeias produtivas em seis anos. "Essa é uma ação extremamente importante para o produtor rural brasileiro, que leva em consideração tanto a produção quanto a conservação ambiental. É uma linha que todo o Sistema CNA\Senar vem discutindo e se aperfeiçoando ao longo dos anos”, destacou o diretor de Assistência Técnica e Gerencial do Senar, Matheus Ferreira.

“Iremos fazer um atendimento que privilegie o aumento da renda e da produtividade do produtor, com investimentos também na questão ambiental, principalmente na conservação do seu maior patrimônio que é o ativo ambiental”, reforçou.

Segundo o gerente do Departamento Socioambiental do BNDES, Raphael Stein, a iniciativa do Senar vem ao encontro dos objetivos do banco para este ano, que é melhorar a sustentabilidade da agricultura. “Estamos preocupados em juntar as duas coisas, a produtividade da agricultura com a sustentabilidade ambiental porque isso pode melhorar as exportações brasileiras e a imagem da agricultura como um todo”, disse.

Stein ressaltou que o Senar será um importante parceiro para cumprirem essa meta. “O Senar é um dos maiores conhecedores de assistência técnica rural e tem um alcance grande em número de propriedades rurais. Será uma oportunidade para os produtores acessarem os programas safra e fazer os investimentos necessários para ter mais produtividade.”

O vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e presidente da Federação de Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA), Mário Borba, também participou da reunião. “A agropecuária brasileira tem grande potencial e o mundo depende de nós para produzir alimentos, e a assistência técnica é essencial para isso”, disse.

Para Márcio Costa, do Departamento de Meio Ambiente e Gestão do Fundo Amazônia no BNDES, a proposta do Senar é inovadora ao unir assistência técnica e recuperação ambiental estimulando práticas sustentáveis na produção agropecuária.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink