Seringueira é opção de renda
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,090 (1,09%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,09%)

Imagem: Apabor

AGRICULTURA FAMILIAR

Seringueira é opção de renda

Em Goiás governo incentiva a heveicultura entre pequenos produtores
Por: -Eliza Maliszewski
379 acessos

O Brasil já viveu seu auge com o “Ciclo da Borracha”. O país hoje produz cerca de 180 mil toneladas de borracha natural. Esse dado garante ao Brasil, o título de maior produtor de borracha natural da América Latina mas na produção interna ainda importa grande parte do que demanda. 

Goiás é o terceiro maior produtor do país, com mais de 20 mil toneladas, em uma área plantada de 7.555 hectares. Agora o estado quer incentivar o cultivo de seringais entre os pequenos produtores como forma de renda. Por meio do Projeto de Apoio ao Cultivo de Seringueira, o município de Niquelândia, no Norte, já tem 26 produtores. Eles receberam mudas de seringueira suficientes para ocupar 20 hectares, em 2007. Eles tiveram cursos de capacitação e assistência técnica e hoje 13 se mantém na atividade. 

A extração da seiva das seringueiras para a produção de borracha, está sendo realizada com a supervisão da unidade local da Emater na cidade. A escolha do município foi estratégica pois está em uma região industrial que demanda borracha, o que facilita a comercialização. A seiva é vendida em média por R$ 4 o quilo.

A seringueira demora cerca de sete anos para chegar à fase adulta e, assim, iniciar-se o processo de extração. Apesar do período relativamente longo, o cultivo da árvore traz vários benefícios. Ela não degrada o meio ambiente e permite ao pequeno agricultor diversificar sua produção e ainda ter uma renda extra.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink