Seringueiras chegam ao litoral do Paraná
CI
Agronegócio

Seringueiras chegam ao litoral do Paraná

Parceria entre o Iapar e Cerro Azul apresenta uma fonte de renda à agricultura familiar
Por:

Uma parceria entre o Iapar e a prefeitura de Cerro Azul vai permitir o cultivo de seringueiras no litoral do Paraná. A experiência, conduzida por quatro pequenos produtores do município. Segundo Tiago Pellini, diretor do instituto e que atua na área de sócioeconomia, o objetivo da ação é "dar opções de diversificação de atividades e oferecer alternativas de aumento e estabilidade de renda aos produtores da região".

Na próxima semana os produtores envolvidos no projeto vão receber 1.800 mudas de seringueira. O pesquisador Jomar Pereira, responsável pelo projeto, informa que a experiência é nova também para o Iapar. "Vamos orientar o agricultor sobre as formas corretas de cultivo e manejo e ao mesmo tempo estaremos avaliando o desempenho da seringueira no litoral".

As áreas preferenciais para o cultivo da seringueira no Paraná, de acordo com as pesquisas conduzidas por Jomar, estão nas regiões Norte, Noroeste e Oeste, onde a média de temperatura é de 20 graus. "Acreditamos que dará certo mas é preciso acompanhar o dia-a-dia da cultura para termos certeza. As condições do litoral são mais favoráveis se comparada à região amazônica", afirma.

Segundo Jomar, há muita expectativa em torno da implantação da seringueira na região, especialmente pelos benefícios sociais e ambientais que a planta oferece. "Além de permitir uma renda fixa, a atividade pode ser conduzida pela família, contribuindo para a permanência do homem no campo". A seringueira, continua o pesquisador, protege o solo e evita a erosão em locais acidentados, como se caracteriza a topografia de Cerro azul.

A região onde o projeto vai ser implantado carece de novas opções de cultivo para o agricultor. Mas para o sucesso do projeto, Jomar Pereira sugere que a Prefeitura de Cerro Azul dê continuidade aos trabalhos cuidando, no futuro, da distribuição de mudas aos produtores. "Nós vamos dar o primeiro passo, agora cabe ao poder público transformar essa parceria em algo permanente".

O cultivo da seringueira chegou ao estado por volta de 1990, lembra Jomar, quando agricultores do Noroeste, vendo o sucesso dos seringueiras do Estado de SãoPaulo, investiram no cultivo em substituição à cafeicultura. Mas houve erro na condução do plantio. A boa produtividade da seringueira, de acordo com o pesquisador, depende da qualidade da muda que deve ser produzida por enxertio de plantas clonadas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink