Serviço de Ater garante diversidade no plantio de grãos em MS

Agronegócio

Serviço de Ater garante diversidade no plantio de grãos em MS

Além do arroz tradicional, o agricultor passou a cultivar arroz preto, e essa mudança aconteceu após receber ajuda da assistência técnica
Por:
1117 acessos

A troca de experiências entre o agricultor Hildenori Kudo e a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), contribuiu para diversificar o plantio de grãos na propriedade de 20 hectares, localizada em Dourados (MS), parte do Território da Cidadania. Além do arroz tradicional, o agricultor passou a cultivar arroz preto, e essa mudança aconteceu após receber ajuda da assistência técnica. A área de plantio, antes de 0,5 hectares, agora é de 4,0 hectares, e a produção saltou de 2.000 kg/mês para aproximadamente 3.000 kg/mês. “Minha renda familiar cresceu com a possibilidade de comercializar o arroz preto, além do arroz tradicional, ”, conta Kudo.

Antes da Agraer, o agricultor recebia assistência técnica de empresas privadas e de cooperativas locais – que não foi suficiente para alavancar sua produção. Depois da ajuda dos extensionistas rurais no plantio do arroz preto, com novas tecnologias comprovadas por empresas de pesquisas e por experiências anteriormente vivenciadas por outros produtores “foi inevitável o crescimento acelerado do plantio de arroz preto”, destaca o agricultor.

Ele ressalta, a importância de participar dos eventos que são promovidos pela Secretaria da Agricultura Familiar (SAF), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), momento em que é possível vender o seu produto mais famoso e exótico: o arroz preto de Dourados. Na última Feira da Agricultura Familiar e Reforma Agrária – Brasil Rural Contemporâneo, realizada em junho de 2010, em Brasília, o agricultor familiar vendeu 365 kg do exótico produto; no mesmo ano em Porto Alegre, 150 kg. No Rio de Janeiro, em 2009, as vendas foram de aproximadamente 300 kg de arroz preto. “O evento contribui na divulgação e venda do produto”, ressalta.

Diversificação

Tudo começou em 1961, com a aquisição da propriedade no município de Dourados (MS) que, nesta época, ainda era estado de Mato Grosso. O tempo passou e, após o falecimento dos patriarcas, os seis irmãos decidiram dar continuidade aos trabalhos da propriedade.

A diversificação da cultura no plantio de grãos é uma prática exercida há muitos anos pela família de Kodu. Eles sempre apostaram na variedade da produção para melhorarem sua qualidade de vida no campo. “Depois que ampliamos nossa produção graças à ajuda da assistência técnica, os investimentos no plantio de arroz preto nos rendeu boas vendas. Já conseguimos comercializar para centros urbanos e para fora do estado”, comemora Hildenori.

Além do plantio de arroz preto, a família cultiva outras culturas como o eucalipto, a soja e a mandioca. No verão e no inverno, a safra está voltada para o trigo e o feijão. “A minha pretensão é montar uma estrutura separada para o arroz preto”, esclarece o agricultor. Agora, seu objetivo é conseguir a certificação do arroz preto como produto orgânico.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink