Setor avícola do Paraná deve manter crescimento este ano

Agronegócio

Setor avícola do Paraná deve manter crescimento este ano

Apesar da crise na agricultura, o setor avícola do Paraná mantém crescimento. A meta é aumentar em 15% a produção
Por:
1 acessos

Apesar da crise na agricultura, um setor do agronegócio continua com muita expectativa: os produtores, a indústria e os exportadores do segmento avícola. A meta é aumentar em 15% a produção e a exportação de aves no Paraná em 2005. Além de exportar o frango, as indústrias do Estado estão se especializando em elaborar o produto de acordo com os cortes recomendados pelos compradores.

"Hoje as aves abatidas aqui são servidas na mesa de árabes, russos, japoneses e europeus de acordo com costumes próprios", segundo o presidente do Sindiavipar, Domingos Martins. "Isso é valor agregado". A qualidade do produto paranaense, acrescenta o dirigente, consolidou esse mercado internacional de aves para o Estado desde o ano passado.

Há uma grande expectativa no setor de que mais oito empresas paranaenses obtenham ainda este ano habilitação para exportar. Isso deve incrementar o desempenho da avicultura no Estado que no ano passado aumentou em mais de 50% seus embarques de carnes de frango para o mercado externo.

Nem só de comemorações vive o segmento. Domingos disse que os empresários querem equalizar a questão do Prodeagro e do Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária (Prodecoop), programas de financiamento voltado para a pecuária e agronegócio. O Sindiavipar almeja obter isonomia de tratamento para os produtores avícolas do Prodecoop. Este programa financia o produtor com juros atraentes de 10,75% por ano e prazo de 12 anos para pagar o empréstimo, condições que o setor também quer.

O frango foi o terceiro produto de exportação do Brasil no trimestre e o primeiro produto da pauta de básicos agropecuários. Tem receita superior às vendas de aviões, manufaturados de ferro e de aço, além de café em grão. Houve um aumento de 21,3% e, relação ao mesmo período do ano passado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink