Setor da maçã solicita retomada do Progama de Erradicação da Cydia Pomonella

Agronegócio

Setor da maçã solicita retomada do Progama de Erradicação da Cydia Pomonella

Os representantes do setor reivindicam que até o final de agosto o programa seja reiniciado com as instalações das armadilhas de monitoramento, para efetivar o ciclo 2009/2010
Por: -Janice
542 acessos

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Inácio Afonso Kroetz, recebeu na tarde desta terça-feira os representantes do setor da maçã e integrantes da Frente Parlamentar da Fruticultura Brasileira do Congresso Nacional, presidida pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS). O principal tema em debate foi sobre o Programa Nacional de Erradicação da Cydia Pomonella, nas áreas produtores de frutas de clima temperado. Rio Grande do Sul e Santa Catarina são os maiores produtores brasileiros e concorrem diretamente com os argentinos que contribuem com 85% da maçã importada pelo Brasil.

Além dos deputados, também participaram da reunião o gerente executivo da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Moisés Albuquerque, o vice-presidente da Associação gaúcha dos produtores de Maçã, Alceu Borges e o representante da Embrapa Uva e Vinho, Adalécio Kovaleski.

Os representantes do setor reivindicam que até o final de agosto o programa seja reiniciado com as instalações das armadilhas de monitoramento, para efetivar o ciclo 2009/2010. A categoria também solicita rigor técnico quanto à importação de maçã, pêra e outras frutas hospedeiras de Cydia Pomonella da Argentina e a necessidade de estabelecimento de corredores fitossanitários. Eles comentam que o estabelecimento da cydia nos pomares comerciais representa o fracasso dos esforços já empreendidos pelo Ministério da Agricultura e produtores no que se refere à erradicação desta praga que é uma das mais devastadoras da pomicultura.
Importância econômica

O presidente da Frente Parlamentar da Fruticultura Brasileira defende a firmeza de atuação no setor da fruticultura para erradicar essa praga. Hamm comenta que o setor da maçã movimenta a economia nacional e representa fonte de renda para mais de 150 mil pessoas. “Dada a sua importância, estamos mobilizados para que a leis sejam cumpridas com rigor absoluto e com fiscalização”, salienta o deputado.

Na oportunidade, o secretário Inácio informou que a partir de setembro, técnicos e produtores estarão instalando armadilhas de captura e monitoramento em 33 mil hectares. Ainda irão substituir as plantas hospedeiras; fiscalizar o trânsito e promover a educação fitossanitária nas cidades e áreas de produção. Inicialmente quatro cidades integram a área a ser monitorada: Caxias do Sul, Bom Jesus e Vacaria, no Rio Grande do Sul e em Lages, de Santa Catarina (SC). Nas regiões urbanas e produtores desses municípios serão instaladas seis mil armadilhas. “O ministério já disponibilizou cerca de R$ 55 mil para investimentos no setor e não faltarão recursos para eventuais situações emergenciais”, confirma o Secretário Inácio Kroetz. As informações são da assessoria de imprensa do deputado federal Afonso Hamm.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink