Agronegócio

Setor de armazenagem do RS amplia faturamento

Apenas com trigo e cevada, a Cesa vai ampliar o faturamento em quase R$ 1 milhão
Por: -Redação
7 acessos

Apenas com trigo e cevada, a Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) do Rio Grande do Sul - especializada no acondicionamento de produtos por longos períodos, vai ampliar o faturamento em quase R$ 1 milhão. A estatal presta serviços especialmente aos pequenos produtores e às cooperativas de produção agropecuária, integrando a rede de estoques nacionais administrados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que regula os preços no setor.

O diretor-presidente da Cesa, Paulo Maffessoni, anunciou que o valor deve ser reinvestido em melhorias e reformas na rede, a exemplo do que já ocorreu nas células instaladas na Região da Produção e do Alto Jacuí. Cálculos do Departamento Técnico-Comercial da estatal contabilizam 40 mil toneladas de trigo e 12 mil toneladas de cevada, oriundas principalmente da Região Noroeste do Estado. Apenas com o trigo, estima-se em torno dos R$ 800 mil de faturamento, que chega próximo de R$ 1 milhão com o acréscimo de R$ 196 mil gerados pelo ingresso da cevada.

"Cada unidade da Cesa sofreu algum tipo de intervenção ou reforma que beneficia o produtor, seja ele de pequeno ou grande porte. Além disso, conseguimos restabelecer e deixar em condições plenas de funcionamento as filiais de Passo Fundo e Cruz Alta, com investimentos próprios, gerados pelo trabalho de cada um dos colaboradores", destaca Paulo Mafessoni.

Em Cachoeira do Sul, a safra de inverno está dentro da normalidade e recebendo produto de novos clientes, criando um grande fluxo de caminhões nea filial da Cesa no Vale do Rio Pardo, onde o trigo e a cevada estão chegando da lavoura, arroz e trigo sendo expedido para moinhos e engenhos, arroz sendo expurgado em parceria com a Cotribá e a secagem de cevada dentro dos padrões da cliente American Beverage.

Para tanto, foram instalados tubos de exaustão na moega e na expedição, onde a canalização está indo até os exaustores existentes, evitando custos desnecessários e proporcionando um ambiente mais limpo, dentro das diretrizes de cuidado com o meio-ambiente. Foi investido ainda pela Companhia, nesta filial, a compra de um equipamento para a subestação de energia elétrica, que aguarda apenas a ligação pela concessionária de energia.

Especializada no acondicionamento de produtos por longos períodos, a Cesa presta serviços especialmente aos pequenos produtores e às cooperativas de produção agropecuária, integrando a rede de estoques nacionais administrados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que regula os preços no setor. O complexo compreende 23 filiais distribuídas estrategicamente nas principais regiões produtoras, dispondo de silos compartimentados para segregação de trigo, milho, soja, arroz, sorgo, aveia, cevada, linhaça e canola.

As filiais coletoras estão localizadas nos municípios de Lagoa Vermelha, Erechim, Palmeira das Missões, Júlio de Castilhos, Santa Rosa, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Bagé, São Gabriel, Cachoeira do Sul, Camaquã, Santa Vitória do Palmar, Santa Bárbara do Sul, Ibirubá, Garibaldi e Nova Prata, além de Cruz Alta e Passo Fundo.

As unidades portuárias localizam-se em Estrela, Porto Alegre e Rio Grande e as frigoríficas estão situadas nos pólos geográficos e exportadores de Caxias do Sul e Capão do Leão (na região da Grande Pelotas). Outras duas funcionam como entreposto frigorificado, dando suporte a pólos exportadores de frutas, polpas, sucos e carnes bovina, suína, de aves e peixes. As informações são da assessoria de imprensa do governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink