Setor de equideocultura discute propostas de erradicação do mormo no Brasil

Agronegócio

Setor de equideocultura discute propostas de erradicação do mormo no Brasil

Por:
303 acessos

Propostas para o Plano Nacional de Erradicação do Mormo, doença infecciosa que ataca os cavalos, foram apresentadas aos representantes do setor, na 5ª reunião da Câmara Setorial de Equideocultura, em Brasília, nesta quarta-feira (15). O mormo é causado pela bactéria Burkholderia mallei e tem como principais sintomas lesões nos pulmões e nas mucosas nasais e corrimento nas narinas.

Foram analisadas as ações de vigilância para o controle da doença, fiscalização de animais em trânsito e em eventos (como leilões, exposições e feiras) e também as formas de indenização dos animais positivos. As propostas ainda estão sendo discutidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e representantes do setor.

O Brasil possui 8.108.648 milhões de equídeos. Em 2008, o País exportou 876 cavalos vivos, número 9% maior que o apresentado em 2007, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (SECEX/MDIC).

Entre 2006 e 2008, o volume de exportações brasileiras de cavalo cresceu 2.000%. No ano passado, o principal importador de cavalos vivos do Brasil foram os Estados Unidos, que responderam por 37, 4% das exportações.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink