Setor de lácteos busca padronizar ações voltadas à qualidade do leite e seus derivados

Agronegócio

Setor de lácteos busca padronizar ações voltadas à qualidade do leite e seus derivados

Encontro em Brasília reuniu entidades regionais e sindicatos para debater a promoção e qualificação dos produtos lácteos
Por:
296 acessos

Entidades regionais e sindicatos de indústrias que representam o setor de lácteos no país debateram, nesta terça-feira (28), em Brasília (DF), ações que visam padronizar medidas voltadas à qualidade da matéria-prima, o leite, e seus derivados. No encontro promovido pela Associação Brasileira das Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios (G100), os representantes do setor elegeram como prioridade aprofundar o estudo de todos os aspectos que envolvem a promoção e ampliação do consumo de leite e produtos lácteos.
 
Segundo o diretor executivo do G100, Wilson Massote Primo, o setor está se articulando para garantir ao consumidor ainda mais qualidade para estes produtos. Destaca que esta foi a primeira reunião de aproximação para trabalhar os cuidados da imagem e promoção do leite e dos produtos lácteos. “São muitas regiões, algumas muito distantes umas das outras, que começam a conversar para de certa forma padronizar as atividades em prol da qualidade dos lácteos. Cada uma delas já faz algum trabalho nesse sentido”, afirma.
 
Um novo encontro foi agendado para o próximo dia 27 de julho, também em Brasília, com o objetivo de aprofundar o debate. Todas as sugestões serão encaminhadas ao Grupo de Trabalho que foi implementado, por meio de portaria do Ministério da Agricultura, para alinhar e solucionar questões relacionadas aos laticínios no Brasil. “Os representantes do setor também firmaram compromisso de conversar com maior frequência sobre as agendas prioritárias definidas nesta terça-feira”, garante.
 
Estiveram presentes ao encontro nove sindicatos de indústrias dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia e Ceará, além de representantes da Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida (ABLV), Associação Brasileira das Indústrias de Queijo (Abiq), Instituto Gaúcho do Leite (IGL/RS), Associação das Pequenas Indústrias do Rio Grande do Sul (Apil/RS) e a Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos). 
 
Também participaram os secretários de Defesa Agropecuária e Executivo Adjunto do Ministério da Agricultura (Mapa), e o Coordenador da Comissão Técnica Consultiva do Leite, também do Ministério, que faz o monitoramento da qualidade do produto. 
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink