Setor do café tem nova modalidade de gestão

Agronegócio

Setor do café tem nova modalidade de gestão

Uma nova modalidade de produção e de gestão agrícola começa a surgir na cafeicultura: a formação de joint ventures
Por:
212 acessos

Uma nova modalidade de produção e de gestão agrícola começa a surgir na cafeicultura: a formação de joint ventures. É o que a Ipanema Coffees, de Alfenas (MG), acaba de fazer com outras três fazendas produtoras de café, também localizadas em Minas Gerais: Novo Horizonte, Irarema e Lambari.

Washington Rodrigues, presidente da Ipanema Coffees, diz que esse modelo de gerenciamento agrícola permite à Ipanema elevar o volume produzido e aumentar o leque de tipos de café. Com esses contratos, a área da Ipanema vai a 7.900 hectares. Desses, 5.000 são destinados à produção de café, 39% mais do que a área anterior. A produção total atingirá 125 mil sacas de cafés especiais -25% a mais.

O novo sistema não consiste no arrendamento da terra, mas a Ipanema assume a produção e a comercialização dos cafés. No final, há a divisão do prêmio conseguido com o café nos mercados nacional e internacional.

Esse sistema de gerenciamento agrícola e comercial está sendo chamado pela Ipanema de "fair partners" porque "é uma forma saudável, lucrativa e justa para todos", diz Rodrigues. A Ipanema tem contratos com importadores da Europa, da Ásia e dos EUA, onde o principal cliente é a Starbucks, que corresponde a 15% do valor total das exportações da empresa.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink