Setor produtivo defende redução de sementes salvas

Agronegócio

Setor produtivo defende redução de sementes salvas

Uso em várias safras ocasiona a perda do vigor e poder germinação
Por: -Janice
3259 acessos
Durante a Reunião Técnica de Sementes de Mato Grosso realizada pela Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat) e Associação dos Engenheiros Agrônomos da Grande Rondonópolis (Aeagro) um dos temas abordados foi a redução do uso de sementes ‘salvas’, chamadas também de sementes de uso próprio. A Lei de Sementes e Mudas (Lei Federal nº 10.711, 05/08/2003) prevê a permissão para pessoas físicas ou jurídicas a conversão de parte da produção de grãos para a transformação em sementes para uso próprio em sua propriedade, ou em propriedades de terceiros cuja posse detenham e ficam também dispensadas da inscrição no Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem).


O uso de sementes próprias vem aumentando ano a ano de acordo com Ministério da Agricultura (Mapa), no caso da soja, em 2008 foi registrado uso em 2.411 hectares no estado de Mato Grosso, em 2009 subiu para 13.762 hectares e em 2010 foi de 24.518 hectares. Segundo o fiscal federal agropecuário do Mapa, Paulo Parente, os produtores precisam possuir uma declaração do Mapa para utilizarem sementes próprias de cultivares protegidas. “A quantidade de sementes usadas tem ser compatível com a área plantada declarada. O produtor não poderá revender para outros agricultores”, explicou o fiscal.


De acordo com o presidente da Aprosmat, Pierre Patriat, o que não pode haver a transformação do uso de sementes próprias em produção sementes. O uso de sementes salvas em várias safras ocorrerá a perda do vigor e poder germinação. Conseqüentemente o setor pesquisa e multiplicadores de cultivares serão prejudicados. “Salvando as sementes o produtor poderá salvar junto impurezas, fungos, doenças e ocasionando mistura varietal. O produtor deve sempre comprar um produto de qualidade, certificado, fiscalizado e que tenha boa procedência”, declarou Patriat.


As informações são da assessoria de imprensa a Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink