Setor sucroalcooleiro promove seminário em SP

Agronegócio

Setor sucroalcooleiro promove seminário em SP

Representantes do Brasil e do Exterior participam do evento
Por:
351 acessos

A capital paulista vai sediar nesta quinta e sexta-feiras, 23 e 24, o III Seminário Científico Açúcar Ético. O evento terá como tema "Direitos sociais, ambientais e manejo responsável no setor sucroalcooleiro".

Vários representantes do setor do Brasil e do Exterior estão participando do evento. O pesquisador do Instituto de Economia Agrícola, ligado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Sérgio Torquato, participará de uma mesa-redonda que tratará sobre os impactos ambientais da cana-de-açúcar. Ele vai destacar a expansão da cana em São Paulo, estimativas de crescimento da área, impactos da expansão, impactos, legislação ambiental, ações do setor e ações do Estado.

Outros assuntos que serão discutidos no seminário são as perspectivas do direito social no setor, situação atual do direito brasileiro, qualificação de mão-de-obra, questões indígenas, manejo sustentável, responsabilidade social das empresas, gestão de recursos e políticas de desenvolvimento sustentável.

Cana-de-açúcar

O Brasil é o principal produtor de açúcar e o segundo de etanol do mundo. No País, o setor sucroalcooleiro emprega 1,3 milhão de trabalhadores, grande parte na área de corte da cana. A cadeia tem peso cada vez mais importante no comércio exterior brasileiro. A mecanização, as migrações de trabalhadores, as condições de trabalho, o modelo de produção, as certificações, a expansão das culturas, as evoluções tecnológicas são assuntos que precisam ser discutidos para que, no futuro, o setor possa minimizarr os problemas sociais e ambientais.

A cana é o principal produto do Estado de São Paulo em termos de valor da produção: foram mais de R$ 14 bilhões em 2008, para uma produção de 391,8 milhões de toneladas. Para a atual safra agrícola, a área estimada com plantio de cana apresenta estabilidade, totalizando 5,4 milhões de hectares, segundo estimativa de safra do IEA e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati). Espera-se, ainda, produção crescente na safra atual, comparada à anterior, de 5,7%.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink