Show Rural Coopavel prevê movimentar R$ 1 bi
CI
Agronegócio

Show Rural Coopavel prevê movimentar R$ 1 bi

Empresas e Institutos mostram o que há de mais moderno em tecnologia
Por:
Durante esta semana, empresas e institutos vão mostrar em Cascavel o que há de mais moderno em tecnologia para atender o agronegócio nacional

Com uma meta de movimentar R$ 1 bilhão em negócios, a 24 edição do Show Rural Coopavel, que começou ontem (6), em Cascavel, foca este ano a tecnologia e a sustentabilidade do campo. O evento, que termina no próximo sábado, contará com mais de 400 expositores e tem uma expectativa de público superior a 180 mil pessoas. Segundo o coordenador geral da feira, Rogério Rizzardi, o objetivo do evento é atender o produtor que está em busca de novas tecnologias visando a eficiência produtiva e ao mesmo tempo a conservação ambiental.


A tecnologia, avalia Rizzardi, tem um papel fundamental no aumento da produção mundial de alimentos, que é um dos principais desafios do século XXI. ''Temos que aumentar o volume de alimentos para atender o crescimento da população mundial'', destaca. Rizzardi completa que segundo a FAO, o mundo necessita dobrar a produção de alimentos até 2050. Entretanto, segundo o coordenador do evento, essa meta poderá ser atingida já em 2030 se os investimentos em tecnologia continuarem firmes.

Rizzardi destaca que a presença de organizações de pesquisas na Coopavel demonstrarão que é possível, com o uso de novas técnicas, produzir mais e melhor. O Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), é uma das instituições que quer mostrar no evento que isso é possível. De acordo com o organizador do Iapar no evento, Celso Helber, a participação da entidade no Show Rural tem por objetivo apresentar as novidades em pesquisas voltadas a eficiência do campo.


''Mostraremos em nosso estande várias novidades, principalmente no que diz respeito ao setor de biotecnologia''. Helber frisa que o intuito do Iapar nesse segmento é ensinar o produtor a diagnosticar determinadas pragas ou doenças e a forma como o agricultor pode gerenciar o problema. Só para o setor de tecnologia, o Iapar destinou uma área de um hectare para suas demonstrações.

Dentre as principais apresentações, o controle de nematóides por meio da rotação de cultura deverá ganhar um destaque especial. Andressa Machado, pesquisadora do Iapar, enfatiza que dados preliminares mostraram que algumas espécies de plantas diminuíram em até 80% a população de nematóides. A pesquisadora acrescenta que os prejuízos em uma lavoura com alto índice de infestação pode chegar a uma perda de até 60% da produção. Para demonstrar essas técnicas durante o evento, o Iapar montou, pela primeira vez, um laboratório de nematologia. Andressa afirma que a grande demanda levou a instituição a ter uma área específica somente para falar do tema.


Lançamentos

A Cooperativa Coodetec aproveitará o Show Rural 2012 para lançar sua nova linha de produtos. A instituição apresentará as variedades de soja de melhor adaptação para a região Sul do Brasil e Paraguai. A tecnologia, segundo a cooperativa, tem por características o plantio antecipado, crescimento indeterminado e tolerância a nematóides e outras doenças. Entre as tecnologias transgênicas disponíveis em 2012, a cultivar CD 2585RR de ciclo superprecoce e resistente ao acamamento é um dos destaques. Indicada para as regiões altas e frias, a variedade promete alto índice de produção. Os visitantes também poderão conferir as novas cultivares CD 2630RR e CD 2737RR.

Outro lançamento é da empresa Syngenta, que apresentará três variedades de soja (SYN 1152RR, SYN 1157RR e SYN 1158RR), além de híbridos de milho Maximus Viptera, Status, Truck, Fórmula e Feroz, desenvolvidos com a tecnologia exclusiva Agrisure Viptera. Nessa mesma linha de lançamentos segue a Bayer CropScience, que preparou uma estrutura com campos demonstrativos, salas de tratamento industrial de sementes e palestras com pesquisadores para fomentar o conhecimento do produtor sobre as novas tecnologias. Entre as novidades da empresa estão o lançamento de um sistema de manejo do complexo de doenças que atingem a cultura da soja na região Sul.


Ricardo Maia

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.