SIAL Paris gera expectativa de US$ 350 milhões para associados da ABPA

Agronegócio

SIAL Paris gera expectativa de US$ 350 milhões para associados da ABPA

Encerrada ontem, na França, a SIAL Paris gerou grandes negócios para os 17 associados da ABPA
Por:
280 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Encerrada ontem, na França, a SIAL Paris (Salon International de l’Alimentation, em francês) gerou grandes negócios para os 17 associados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) que participaram da ação que a entidade organizou na maior feira de alimentação do mundo, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Conforme levantamentos feitos pela ABPA, durante os cinco dias de evento foram realizados mais de US$ 32 milhões em vendas diretas para importadores da Europa, Ásia e África, além da expectativa de US$ 350 milhões em vendas nos próximos 12 meses, a partir dos contatos feitos diretamente com importadores desses continentes.

“Esta é uma das maiores vantagens da SIAL: é uma feira na União Europeia, mas com perfil global, com visitantes de todo o mundo.  Clientes de vários dos mercados onde atuamos nas exportações de aves e de suínos estiveram conosco nestes dias, um público altamente qualificado e restrito ao perfil esperado para uma feira deste porte ”, explica o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra.

Ao todo, mais de 4 mil visitantes estiveram no espaço da avicultura e da suinocultura do Brasil durante os dias da feira. Além de potenciais clientes e compradores, jornalistas e representantes de associações de clientes estiveram no espaço.

“Por um lado, conseguimos realizar um bem-sucedido Projeto Imagem em parceria com a Apex-Brasil para apresentar a formadores de opinião os diferenciais que nos fazem grandes players no comércio internacional de proteína animal.  Por outro, uma média diária de 50 clientes e potenciais compradores estiveram reunidos com nossas associadas”, analisa Ricardo Santin, vice-presidente de mercados da ABPA.

Dentre as associadas da ABPA presentes no evento, a Saudali era a única em sua primeira participação na feira. Conforme Weber Vaz de Melo, gerente comercial da empresa, a estratégia inicial era de estabelecer contatos, mas até mesmo negócios foram fechados durante o evento.

“Foi nossa primeira experiência e realmente surpreendeu. Foi importante para diversas finalidades: atualização de preços, conquista de novos mercados que não conhecíamos. Chegamos a novas conclusões que deverão mudar nossas estratégias de trabalho com o conhecimento que adquirimos nesta feira, como a adoção de novas certificações e outros padrões de produtos e preços. A participação na SIAL trouxe um amadurecimento enorme para nós.  Nossa empresa tem porte médio, é nova no mercado e aprendemos muito nestes dias de SIAL”, disse.

Outro caso de sucesso foi da Alliz (Zanchetta Alimentos. De acordo com o gerente de exportação da empresa, Walmor Koller, a ação no SIAL Paris deverá influenciar os negócios nos próximos meses.

“Foi muito importante. Nosso estande estava fantástico, um dos melhores que já vi. A nós vieram contatos estritamente interessados em fazer negócios. Desde o primeiro dia foi surpreendente. Havia clientes nossos que não nos conheciam e agora pudemos realizar um contato e um relacionamento comercial ainda mais sólido. Existe muita demanda e vontade de comprar”, explica.

Para a ação, a ABPA contou com mais de 400 metros quadrados de área construída, com total estrutura para recepção dos importadores. Uma grande degustação de pratos típicos à base de carne de frango brasileira, comandada pelo chef Marcelo Bortolon, foi realizada no espaço.

Ao mesmo tempo, a ABPA realizou uma exposição fotográfica com imagens da obra “A Força da Terra”, de autoria de Eurico Salis e Manoel Petry (fotógrafos gaúchos que atuam no mercado de fotografia publicitária e editorial há mais de 15 anos), que reúne dezenas de fotografias, capturadas em um trabalho de três meses pelo Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As fotografias, feitas em agroindústrias e em pequenas propriedades produtoras de aves e suínos, no Sul do Brasil, mostram o lado humano das atividades econômicas, que estão entre as principais geradoras de emprego e renda no interior do Brasil. A obra é uma iniciativa da ABPA, também em parceria com a Apex-Brasil.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink