Sinergia da cadeia produtiva e tecnologia traduzida em qualidade para avicultura

Agronegócio

Sinergia da cadeia produtiva e tecnologia traduzida em qualidade para avicultura

O Simpósio Brasil Sul de Avicultura reuniu mais de 750 profissionais do setor
Por: -Renata
442 acessos
Foram 3 dias de palestras e debates acirrados sobre tecnologias a serviço da avicultura industrial que reuniram 750 profissionais, entre veterinários, pesquisadores, zootecnistas, produtores, estudantes e os maiores empresários do setor. "Encontramos no IX SBSA colegas e profissionais que atuam em todos os elos da cadeia produtiva da avicultura, debatemos e ouvimos as perspectivas e novas tecnologias para o setor. A partir de agora começamos a traçar as diretrizes da próxima edição, que será certamente um marco. Pois chegaremos à décima edição com a responsabilidade e o compromisso de fazer um evento a altura das expectativas, mas para isso contamos com colaboração de parceiros, agroindústria,equipes de campo e patrocinadores. Todos trabalharemos por um mesmo objetivo de gerar e difundir conhecimento" destacou Miguel Ângelo Breda Canal, presidente do Núcleo Oeste de Médicos Veterinários.

Questões como o mercado internacional de grãos, a polêmica entre os comestíveis e combustíveis, sanidade, biossegurança, manejo e nutrição de aves pautaram os debates. Temas que despertam o interesse dos principais players do mercado internacional de carne e socializa o conhecimento entre técnicos e produtores preparando-os para os novos desafios da avicultura.

Na abertura do evento o futuro presidente da ABEF, Francisco Sergio Turra, falou sobre o cenário mundial e nacional da produção e exportação de carne de frango. Segundo Turra, com o aumento da demanda mundial de carne de aves, Chile e China estão na mira como os mercados prioritários, assim como Leste Europeu, África e Oriente Médio. O palestrante afirmou que o mercado avícola brasileiro é promissor e deve crescer nos próximos dez anos mais do que cresceu na última década, com a expectativa de exportação de 6 bilhões de US$ em 2008. O palestrante ainda alertou sobre o desabastecimento de grãos provocado pela concorrência com os biocombustíveis, "Nunca em 30 anos tivemos estoques de alimentos tão baixos".

Além das autoridades locais e estaduais, a elite da avicultura estava reunida no evento, entre eles, o Diretor Executivo da Fundação APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas (FACTA), Luiz Almiro Carvalho Sesti, o presidente da União Brasileira de Avicultura (UBA), Zoé Silveira Dávila, o presidente da Associação Latinoamericana de Avicultura (ALA), Dr. Ariel Mendes e o futuro presidente da Associação Brasileira de Produtores e Exportadores de Frango (ABEF), Francisco Sergio Turra. Autoridades estaduais e locais, como o Diretor de Defesa Agropecuária do Estado, Roni Barbosa, o presidente do Sindicato dos Criadores de Aves (Sincravesc), Valdemar Kovalewski e o Chefe-Geral da Embrapa Suinos e Aves, Elsio Antonio Pereira de Figueiredo. A presença maciça de agentes do setor como técnicos e profissionais das principais agroindústria faz do SBSA um dos mais importantes encontros do setor, criando oportunidades de networking e aproximação.

Debates e novidades

A programação técnica, iniciada na quarta feira dia 02 de abril, teve palestras com especialistas nacionais e internacionais. O tema "Mercado Mundial de Carnes" foi apresentado pelo Dr. Nilson Olivo, autor de 10 livros e há 28 anos no mercado. De acordo com Olivo, o espaço que o Brasil ganha a cada ano preocupa outros países, em especial os Estados Unidos que liderou esse ranking durante anos. "Segundo dados do Ministério da Agricultura as exportações brasileiras de carnes em geral, no mês de fevereiro, apresentaram um crescimento de 31,5%, em relação ao mesmo período do ano anterior, passaram de US$ 765,9 milhões para US$ 1 bilhão", afirma o especialista.
A questão que toma a atenção da mídia e tem reflexos na cesta básica dos brasileiros sobre o futuro do fornecimento de grãos e demanda pelos biocombustíveis foi abordada pelo Dr. Antônio Mario Penz. Segundo ele "Agora não são somente os animais que competem com os homens pelos alimentos. A sociedade, para manter suas condições de vida e de desenvolvimento, necessita desta energia, aumentando o seu preço e comprometendo o seu fornecimento como alimentos para certas populações".

Elinor MacCartney, uma das maiores especialistas em exigências do Mercado Comum Europeu, alertou em sua palestra para as pressões cada vez maiores sobre meio ambiente e bem estar animal dos países fornecedores. Para Elinor, os consumidores exigentes têm pautado o discurso político e conseqüentes exigências da Comunidade Européia quanto à importação de carnes. "O banimento dos antibióticos promotores de crescimento na EU é uma das repostas regulatórias às preocupações de consumidores e pesquisadores quanto ao uso de antibióticos no mundo moderno".

No segundo dia de palestras, o médico veterinário Luiz Felipe Caron falou sobre uso racional de vacinas e antibióticos nas aves. Caron propõe a utilização de técnicas eficientes e comercialmente viáveis no monitoramento do uso racional de vacinas e afirma que "a utilização de vacinas, especialmente em frangos de corte, precisa ainda hoje de melhorias associadas ao desenvolvimento de novos produtos e da compreensão exata do significado do "custo" para a ave na utilização desta ferramenta". Dando continuidade aos temas de biosseguridade e controle sanitários dos plantéis, a veterinária Dra. Laura Yaneth Villarreal Buitrago, formada na Universidade de La Salle em Bogotá, Colômbia, apresentou a palestra "Impacto dos diferentes patotipos dos vírus da bronquite infecciosa circulantes no Brasil", uma doença que provoca sérios prejuízos econômicos e requer monitoramento constante. Para Dra. Laura Yaneth Villarreal Buitrago, que atua na área de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal em Programas Sanitários, é importante o alerta aos profissionais para o prejuízo não apenas em aves de corte, mas nas poedeiras aonde as perdas vão de 10 a 50% na produção de ovos, causando ainda alterações da qualidade da casca e conseqüentes deformações nos ovos. As informações são da assessoria IX SBSA.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink