Singapura demonstra interesse em produtos lácteos de MS
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Imagem: Marcel Oliveira

MERCADOS

Singapura demonstra interesse em produtos lácteos de MS

Singapura é um país que não produz, mas tem alta capacidade de processamento
Por:
144 acessos

O presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho (SRCG), Alessandro Coelho, em reunião com o membro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), adido de Singapura, Leandro Santos Antunes, apresentou interesses do país asiático de importar produtos da agropecuária de Mato Grosso do Sul, entre eles, o adido destacou o mercado aberto para derivados do leite.

“Singapura é um país que não produz, mas tem alta capacidade de processamento, e o país se utiliza de vantagens competitivas para vender ao exterior. Não se trata de uma nação radical, é mais cosmopolita e flexível no consumo de proteína animal”, explica o adido, ao salientar o interesse também na importação de carnes brasileiras, inclusive a suína.

Durante a reunião com o Sindicato, Leandro demonstrou interesse em criar cenários de negociação e possível abertura de mercado. “Estou aqui para agir como facilitador”, explicou ao presidente Alessandro Coelho, que reunirá produtores rurais interessados em atender o mercado, de acordo com os protocolos vigentes. Frutas e lácteos foram apontados como demandas asiática, mas pode também surgir a necessidade de subprodutos do gado de corte, de acordo com o adido.

“Nosso foco são as oportunidades para atingir o mercado asiático, por meio de Singapura, além de contatos com empresas exportadoras do país. Singapura é um grande player dentro da Ásia. Eles adquirem produtos primários, processam e mandam para esses outros países, em especial a China, que é o maior mercado consumidor de Singapura”, detalha Alessandro. 

“Com esse foco, descobrimos uma demanda muito forte e que podemos atender: que é o queijo. Entramos em contato e conseguimos ver mercado, não só para o leite, como também para carne, cana, celulose e grãos. Tem demanda para tudo o que produzimos, inclusive, estão com muita demanda por frutas, mas infelizmente ainda não somos produtores, mas podemos nos tornar muito em breve, tendo em vista nossa disponibilidade hídrica e esse trabalho que o Sindicato Rural de Campo grande, junto com a prefeitura e outras entidades, estão buscando melhorar e fortalecer a favor desta cadeia”, sinaliza o presidente.

Os produtores rurais interessados em exportação devem procurar o SRCG pelo telefone (67) 3341-2151

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink