Sistema agroflorestal de Machadinho é aprovado pelo Projeto Rural Sustentável

Agronegócio

Sistema agroflorestal de Machadinho é aprovado pelo Projeto Rural Sustentável

O Sistema Agroflorestal de Erva-Mate Cambona 4 de Machadinho recebeu aprovação no Projeto Rural Sustentável como tecnologia de Baixo Carbono
Por:
370 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

O Sistema Agroflorestal de Erva-Mate Cambona 4 de Machadinho recebeu aprovação no Projeto Rural Sustentável, no dia 31 de outubro, como tecnologia de Baixo Carbono. O Projeto é desenvolvido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Departamento do Meio Ambiente, da Alimentação e dos Assuntos Rurais (DEFRA) do Governo do Reino Unido e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). 

O Projeto visa apoiar as metas brasileiras de redução dos Gases de Efeito Estufa, instituídas pela política Nacional Sobre mudanças do Clima - PNMC (Lei 12.187/2009), com ações para o desenvolvimento da agricultura de baixa emissão de carbono nos biomas Mata Atlântica e Amazônia. Além disso, busca facilitar o acesso dos pequenos e médios agricultores ao Crédito Rural, destinado a investimentos em tecnologias agrossilvipastoris de baixa emissão de carbono e conservadoras do meio ambiente. 

Criado para apoiar as metas do plano com ações nos biomas Mata Atlântica e Amazônia, junto a produtores rurais, o projeto incorpora práticas de manejo sustentável que garante uma exploração limpa dos recursos naturais e a prospecção de renda nas atividades agropecuárias. Foram selecionadas propriedades rurais no município de Machadinho, como unidades demonstrativas de agricultura de Baixo Carbono com ganhos ambientais e econômicos comprovados.

De acordo com o engenheiro agrônomo e assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar, Ilvandro Barreto de Melo, cada produtor selecionado receberá valor correspondente a R$ 20.880,00 de incentivo. "O projeto também prevê a replicabilidade da tecnologia para outros produtores locais, que poderão receber até seiscentos dólares por hectare em caso de adoção da prática", explicou Ilvandro.

O Sistema Agroflorestal Cambona 4 foi constituído em 1996, no entanto, a partir de 2002 tomou ampla aceleração através do trabalho conjunto entre Associação dos Produtores de Erva-mate de Machadinho (Apromate), Cooperativa Agrícola Mista Ourense Ltda. (Camol), Emater/RS-Ascar e Embrapa Florestas. "O Sistema contempla a produção de erva-mate associada à arborização com espécies nativas. A inserção das propriedades rurais de Machadinho nessa proposta do projeto foi executada pela Emater/RS-Ascar", disse o engenheiro agrônomo.

Para o técnico da Emater/RS-Ascar de Machadinho, João Renato Dall?Agnol, a aprovação destas propostas vem novamente coroar o êxito desta tecnologia, já referendada pela pesquisa, mas acima de tudo incorporada pelos produtores do setor ervateiro. "Neste caso, mais uma vez a agricultura familiar demonstra que é possível gerar renda, preservar o meio ambiente e fazer sucessão familiar, como é o caso do produtor Adroaldo Brandão, que teve sua Unidade Demonstrativa aprovada. Certamente este trabalho não para, pois agora nos abre a possibilidade de multiplicarmos esta tecnologia. É um trabalho que vem dando certo e que torna a cadeia produtiva da erva-mate ainda mais consolidada em Machadinho", avaliou João Renato.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink