Agronegócio

Sistema FAEB/SENAR é parceiro de biofábrica inaugurada na Bahia

Produzir mudas de palma de forma mais rápida, com menor custo e resistentes a pragas, gerando plantas mais precoces, uniformes e com maior produtividade.
Por:
447 acessos

Produzir mudas de palma de forma mais rápida, com menor custo e resistentes a pragas, gerando plantas mais precoces, uniformes e com maior produtividade. Esse é o primeiro desafio da Biofábrica inaugurada em Miguel Calmon, no semiárido baiano, que também irá atuar em outras culturas – já em fase de testes – como abacaxi, banana, mandioca, dentre outras.

A Biofábrica, uma parceria do Sistema FAEB/SENAR com o Sindicato dos Produtores Rurais e a Prefeitura de Miguel Calmon terá capacidade de produzir até 450 mil mudas por mês e vai transformar a realidade da região. “É uma ação pioneira no Semiárido que irá refletir diretamente na pecuária regional, proporcionando a formação de campos de palma mais produtivos e com total segurança contra doenças. Além da possibilidade de produzir mudas de outras culturas, que sem dúvida, vão fortalecer a atividade agropecuária regional”, explicou o vice-presidente da FAEB – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia, Humberto Miranda.

O prefeito do município, Nadson Roberto Sampaio, ressaltou, durante a inauguração, que a Biofábrica será um divisor de águas para o município e também para a região. “É mais uma esperança para o produtor rural. Uma nova tecnologia que chega para agregar ainda mais ao nosso trabalho no campo, oferecendo mudas de altíssima qualidade que vão ser disseminadas para toda a Bahia. É um orgulho para Miguel Calmon”, celebrou.

Um comitê com representantes do Sistema FAEB/SENAR, Prefeitura, Sindicato, Sebrae e a sociedade foi criado para gerenciar a Biofábrica e terá o papel de coordenar as ações em Miguel Calmon. “Isso aumentará ainda mais o alcance das atividades, já que tudo será pensado de forma conjunta, sem nenhum tipo de privilégio, neste modelo de gestão compartilhada, entre o poder público, a iniciativa privada e a sociedade”, pontuou Humberto Miranda.
Inauguração

A inauguração da Biofábrica, em Miguel Calmon, contou com a participação do deputado federal Lúcio Vieira Lima, prefeitos, secretários de agricultura, presidentes de Sindicatos dos Produtores Rurais de diversos municípios da região, Associações, Cooperativas, agentes financeiros, diretores do Sistema FAEB/SENAR e SEBRAE e outras autoridades. Além deles, centenas de produtores e trabalhadores rurais comparecem ao evento.

Entenda como acontece o processo de reprodução na Biofábrica

A reprodução das mudas de palmas acontece em três etapas, de acordo com Lívia Conceição, responsável técnica da Biofábrica. “Na primeira, a muda é repicada, que é o processo de multiplicação, e colocada no meio de cultura, local onde ela fica dentro do laboratório. Em seguida, a muda vai para sala de crescimento e é colocada na terra vegetal, por duas semanas, ainda dentro da Biofábrica”. Segundo Lívia, essa é uma fase extremamente importante para o resultado final, já que “é um processo de adaptação de temperatura e de luminosidade. Depois, finalmente, segue para a última etapa, já na casa de vegetação, onde ela vai ser aclimatada e atingir o ponto de plantio, que leva cerca de três meses”, explicou Lívia.

As primeiras mudas já foram reproduzidas com excelência e estão prontas para ganhar a Bahia. Assim, começa uma nova era para o semiárido baiano, que luta para ser cada vez mais produtivo, forte e competitivo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink