CI

Sistema Nacional de Fomento destina R$ 152 bi ao agro

O RS recebeu recursos expressivos


Foto: Pixabay

Até agosto, mais de R$152 bilhões foram alocados na carteira do setor agropecuário brasileiro por meio do Sistema Nacional de Fomento (SNF), sendo R$3,4 bilhões destinados à industrialização da produção, conforme dados do Banco Central divulgados pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE) em 21/12. O Banco do Brasil liderou as concessões de crédito agropecuário, totalizando R$97,3 bilhões no período, enquanto a Caixa Econômica Federal se destacou como a principal instituição na liberação de crédito para industrialização, com R$2,5 bilhões.

O Rio Grande do Sul, destacado na produção agropecuária brasileira, recebeu recursos expressivos, atingindo R$21,1 bilhões em crédito, sendo R$1 bilhão destinado à industrialização, conforme levantamento. Entidades, incluindo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), oferecem linhas de crédito para projetos de industrialização, armazenagem e comercialização de alimentos. O BNDES registrou um saldo de operações de crédito de R$14 bilhões no primeiro semestre de 2023, direcionado ao financiamento da agroindústria (pessoas jurídicas).

A Finep, vinculada à ABDE e dedicada à promoção da inovação no Brasil, oferece uma linha de crédito especial onde a taxa de juros diminui à medida que o risco tecnológico aumenta. As quatro iniciativas abrangem difusão tecnológica, inovação para competitividade, inovação pioneira e inovação crítica, representando, respectivamente, do menor para o maior risco tecnológico. Até o momento, a Finep disponibilizou R$584 milhões, superando os R$487 milhões de 2022.
 

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.