Situação de emergência decretada pelo Rio Grande do Sul
CI
Agronegócio

Situação de emergência decretada pelo Rio Grande do Sul

Prejuízos chegam a 26,6% do PIB primário do município de Passo Fundo
Por:
Processo foi encaminhado pela Defesa Civil à Porto Alegre na semana passada e o decreto publicado nessa terça-feira (7) no Diário Oficial do Estado. Próximo passo é o reconhecimento por parte do governo federal
Depois de decretada pela prefeitura a situação de emergência por conta da estiagem no município, a Defesa Civil municipal foi acionada e, com base em dados da Emater , e de vistoria realizada no dia 31 de dezembro constatou os números dos prejuízos e pessoas afetadas pela estiagem. A partir desses dados foi encaminhado, no dia 3 de fevereiro, processo à Defesa Civil Estadual, em Porto Alegre para que fosse avaliado e homologado pelo governo estadual, sendo que o decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado nessa terça-feira (7). Esse foi o terceiro decreto coletivo de situação de emergência devido à estiagem no Estado e contempla mais 59 municípios, além de Passo Fundo. Ao todo, já são 339 municípios com situação de emergência reconhecida pelo Estado. De acordo com o Coordenador da Defesa Civil de Passo Fundo, Capitão Ney da Câmara Neto, agora, o próximo passo é o reconhecimento do decreto em Brasília.

O presidente do Sindicato Rural de Passo Fundo, João Batista Fernandes da Silveira, lembra que o sindicato já vinha alertando as autoridades sobre a gravidade da situação, em ocasião da estiagem e o decreto do Estado é o reconhecimento dessa situação. “Esse decreto possibilita mais prazos, alongamento das dívidas e esperamos algumas concessões no crédito oficial também”, explica. De acordo com o presidente, embora sejam fenômenos naturais, é importante que essas situações estejam dentro de um planejamento antecipado do governo, já que frequentemente a agricultura contabiliza perdas referentes a essas situações. “Ações do governo são importantes para que, inclusive o próximo plantio não seja comprometido com a diminuição de tecnologia e investimento por parte dos produtores”, alerta o Presidente.

Para o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) , que garante a exoneração de obrigações financeiras relativas a operação de crédito rural de custeio, caso haja algum fenômeno natural que prejudique a produção, com o laudo da Emater o agricultor já consegue a liberação. “Mas para financiamento de safra ou refinanciamento de dívidas junto aos bancos oficias, por exemplo, é necessário que haja o reconhecimento desse decreto”, explica o Coordenador da Defesa Civil do município.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Passo Fundo, Alberi Paulo Ceolin, com a estiagem os produtores tem dificuldade até para quitar o sistema de troca de sementes de milho, sendo que os prejuízos são muito grandes. “Esperamos que o decreto da situação de emergência venha a contribuir, em especial, para que os produtores não precisem pagar as sementes, além de ter outros benefícios, sendo que o prejuízo é muito grande”, explica Alberi.

De acordo com a Defesa Civil Estadual, cerca de R$ 6 milhões já foram disponibilizados para as prefeituras que já se habilitaram a receber os recursos.

Prejuízos

Conforme o laudo da Defesa Civil de Passo Fundo, as perdas relativas a estiagem no município estão avaliadas em R$ 22,4 milhões, o que corresponde a 26,6% do Produto Interno Bruto (PIB) do setor primário do município. Considerando a vistoria feita no dia 31, as perdas nas lavouras de milho chegam a 60%, na soja 20% e 60% nas áreas de pastagem, o que se reflete na produção e qualidade do leite, já que implica na quantidade de nutrientes ingeridos pelos animais, e do gado de corte. O número de pessoas afetadas diretamente pela estiagem chega a 5, 155 mil.

A vistoria é feita por amostragem, sendo que a Defesa Civil recolhe fotos e dados com produtores rurais, também em parceria com a Emater e depois visita algumas propriedades e faz o laudo a partir dos dados coletados.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.