Soja: Produção recorde enfraquece cotações

Agronegócio

Soja: Produção recorde enfraquece cotações

Demanda firme não foi suficiente para sustentar preços
Por:
2021 acessos

Levantamentos do Cepea apontam que os preços da soja estão mais fracos, devido ao avanço da colheita no Brasil, à maior produtividade e à conseqüente produção recorde, e das condições climáticas favoráveis na América do Sul. Quanto à demanda, até se manteve firme, mas isso não foi suficiente para sustentar as cotações. Entre 1º e 8 de abril, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa para o produto transferido no porto de Paranaguá caiu 1,74%, finalizando a US$ 29,86/sc de 60 kg, na sexta-feira, 8. Em moeda nacional, o Indicador caiu 4,06% no mesmo período, fechando a R$ 47,00/sc. O Indicador CEPEA/ESALQ (média de cinco regiões do Paraná) caiu 2,93%, fechando a R$ 44,67/sc na sexta. Em relação à safra 2010/11, dados da Conab divulgados na semana passada apontam recordes no cultivo de soja no Brasil. Os números da área e de produtividade foram ligeiramente ajustados para cima em relação ao relatório anterior, atingindo 24,2 milhões de hectares e praticamente 3 toneladas por hectare, respectivamente. Dessa forma, a produção deve registrar volume recorde de 72,2 milhões de toneladas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink