Agronegócio

Soja/Cepea: indicador se aproxima de R$ 100/sc e farelo, de R$ 1.500/t

No norte do Paraná, a tonelada do farelo já é negociada acima dos R$ 1.600,00
Por:
1607 acessos

A firme demanda mundial por soja e por farelo tem elevado com força os valores do grão e do derivado nos Estados Unidos e também no Brasil. Segundo pesquisadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, a forte quebra na produção na Argentina e o consequente menor processamento do grão naquele país deslocaram compradores de soja para os outros dois principais países produtores do grão, Estados Unidos e Brasil. A maior demanda somada a preocupações quanto aos impactos do fenômeno climático Lã Nina sobre a produção norte-americana vêm impulsionando os contratos futuros na CME Group (Bolsa de Chicago).  Nesse cenário, os preços da soja no Brasil atingiram novos recordes nominais.

O Indicador da soja Paranaguá ESALQ/BM&FBovespa, referente ao grão depositado no corredor de exportação e/ou negociado na modalidade spot (pronta entrega), no porto de Paranaguá (PR), registra alta expressiva de 6,36% na parcial deste mês (até o dia 14 de junho), fechando a R$ 97,61/saca de 60 kg na terça-feira, 14, patamar recorde da série do Cepea (iniciada em 2006), em termos nominais, e o maior desde 24 de setembro de 2012, em termos reais (R$ 98,05/sc, valor deflacionado pelo IGP-DI). O maior valor real da série do Cepea, de R$ 113,91/sc, foi observado em agosto/12.

Os preços de farelo de soja, considerando-se a média das regiões acompanhadas pelo Cepea, apresentam alta de 1,8% na parcial de junho. Em Campinas (SP), o farelo foi negociado a R$ 1.454,99/tonelada nessa terça, o maior patamar nominal de toda a série do Cepea, iniciada em 1999. Em termos reais, é o mais alto desde dezembro/13. No norte do Paraná, a tonelada do farelo já é negociada acima dos R$ 1.600,00.

Segundo a Secex, 30,8 milhões de toneladas de soja foram embarcadas pelo Brasil neste ano, 37,3% superior ao mesmo período de 2015. De janeiro a maio deste ano, o Brasil exportou para a China 23,66 milhões de toneladas de soja em grão. Esse volume supera em 5,5% a quantidade embarcada pelo Brasil nos primeiros cinco meses de 2015 para todos os destinos (de 22,43 milhões de toneladas). De farelo, o Brasil exportou 6,87 milhões de toneladas de janeiro a maio, 20,4% a mais que no mesmo período do ano passado. Apenas em maio, os embarques de farelo de soja superaram em 34,8% os de abril e em 21,4% os de maio/15.

Clique aqui e confira os gráficos com as evoluções dos preços da soja em grão em Paranaguá (PR) e do farelo em Campinas (SP).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink