Soja convencional ainda compete com transgênica no Brasil, e leva vantagem


Agronegócio

Soja convencional ainda compete com transgênica no Brasil, e leva vantagem

Soja convencional mantêm participação na produção brasileira
Por:
1906 acessos
Soja convencional mantêm participação na produção brasileira

Agricultores no norte e oeste do Mato Grosso continuam a sentir que a produção de soja convencional (não geneticamente modificada) tem um futuro promissor no Estado. Além do fato de que a soja convencional é mais barata de produzir e sua produtividade é igual ou melhor que da soja transgênica. O Brasil é o único país dos três principais países exportadores (Estados Unidos, Brasil e Argentina), onde a produção de soja convencional continua a ter uma forte presença.

O Programa de Soja Convencional de Mato Grosso divulgou recentemente os resultados da última pesquisa do ano. Pesquisas de campo indicaram que o rendimento médio da soja convencional no estado foram ligeiramente superiores a 60 sacas por hectare ou 3.600 kg / ha (52 bu / ac) com rendimentos em algumas áreas do Estado de até 80 sacas por hectare ou 4.800 kg / ha (70 bu / ac). De acordo com esses resultados, o rendimento da soja convencional média foi superior ao rendimento médio da soja transgência no Estado em 2010/11.

Um porta-voz da organização, Clovis Albuquerque, salienta que eles não são contra a produção de soja transgênica, mas simplesmente que eles querem oferecer aos agricultores no Brasil a oportunidade de escolher entre a produção de soja convencional ou transgência. De acordo com os dados,a soja convencional é mais barata para produzir do que a soja transgênca .

Pesquisa realizada pelo Instituto Matogrossense de Economia Agrícola (IMEA) indica que a produção de soja convencional é de aproximadamente R$ 100 por hectare mais barato do que a produção de soja trangênica. Empresas como Amaggi e Caramuru estão procurando ativamente comprar soja convencional para os seus clientes internos, bem como os seus clientes internacionais no Japão, Coréia e União Europeia. A Caramuru opera uma refinadora em Sorriso, Mato Grosso, onde produzem óleo de soja feito exclusivamente a partir da soja convencional.

Outro aspecto positivo da produção de soja convencional, muitas vezes promovido por apoiadores é o fato de que os agricultores que plantam soja convencional não precisa mse preocupar tanto com a possibilidade de ervas daninhas resistentes ao Roundup em sua propriedade. Agricultores que produzem soja convencional são mais capazes de controlar todas as ervas daninhas resistentes.

A fim de cumprir o que sentem que será a crescente demanda por soja convencional, a Embrapa está aumentando a sua pesquisa e desenvolvimento de variedades de soja convencional.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink