Agronegócio

Soja e milho provocam quebra de 4,1 mi/t em Mato Grosso ante safra 14/15

A produção de grãos em Mato Grosso tende a ser 4,1 milhões de toneladas menor na safra 2015/2016 em relação ao ciclo passado.
Por:
1534 acessos

A produção de grãos em Mato Grosso tende a ser 4,1 milhões de toneladas menor na safra 2015/2016 em relação ao ciclo passado. O encolhimento é decorrente a quebra nas culturas de soja e milho, que estão 7% e 7,9% menores respectivamente. No Brasil, a previsão no comparativo com o ciclo 2014/2015 é uma retração de 5,4%.

As estimativas para a safra 2015/2016 apontam uma produção de 47,462 milhões de toneladas, 8,1% a menos que as 51,570 milhões de toneladas colhidas na safra 2014/2015. A quebra é destaca pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) em seu novo levantamento de safra. O relatório aponta um crescimento de 1,5% na área de 13,5 milhões de hectares para 13,8 milhões de hectares. A produtividade cai 9,5% de 3.803 quilos por hectare para 3.437 quilos.

O clima foi o principal fator para a quebra na safra 2015/2016 em relação a anterior. No Brasil as projeções apontam uma produção de 196,4 milhões de toneladas, contra 207,6 milhões do ciclo anterior. Em alguns Estados a redução na produção chega a 50,3%, como é o caso do Piauí.

A produção de soja em Mato Grosso, aponta a Conab, consolidou-se em 26,058 milhões de toneladas. O resultado é 7% inferior as 28,018 milhões de toneladas colhidas na safra 2014/2015. A queda foi provocada pela falta de chuvas no Estado, o que levou a produtividade cair de 3.136 quilos por hectare para 2.980 quilos. 

Assim como na soja, os produtores mato-grossenses enfrentam problemas no milho devido ao clima. A colheita do milho está em sua quarta semana em Mato Grosso. As projeções da Conab para a 2ª safra do cereal é de 18,701 milhões de toneladas, 7,9% em comparação a safra anterior. A produtividade deverá ser 12,5% menor, ficando em média a 5.296 quilos por hectare.

Algodão 

Ao contrário da soja e do milho, a estimativa para o algodão é um crescimento de 0,8% na produção. Os números da Conab apontam para uma produção de 2,322 milhões de toneladas de algodão em caroço, dos quais 928,9 mil toneladas deverão ser algodão em pluma e 1,393 milhão de toneladas de caroço de algodão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink