Soja é o grande destaque das exportações do agronegócio

Agronegócio

Soja é o grande destaque das exportações do agronegócio

O óleo de soja foi o que mais cresceu entre os produtos exportados
Por:
2660 acessos
O óleo de soja foi o que mais cresceu entre os produtos exportados. Em volume, o aumento foi de 377% ante 2010; em receita o óleo teve um crescimento de 531%.

O complexo soja foi o destaque nas exportações do agronegócio no mês de janeiro, com crescimento de 89% nos valores ante o mesmo período de 2010. O agronegócio brasileiro exportou em janeiro deste ano US$ 5,1 bilhões, resultado 26,3% superior ao registrado no mesmo período de 2010. Além da soja, o frango e o café também obtiveram bons resultados, já o açúcar foi o destaque negativo neste primeiro mês.


O saldo da balança comercial do setor agropecuário teve acréscimo de US$ 800 milhões, comparando com janeiro de 2010, e alcançou US$ 3,9 bilhões. Nos últimos 12 meses, os embarques chegaram a US$ 77,5 bilhões.

Considerada uma das principais apostas da agricultura brasileira este ano, a soja começou o ano com resultados surpreendentes na exportação. Entre os itens embarcados o óleo de soja foi o responsável por um expressivo aumento de 377,8% nos volumes ante o ano passado. Em 2010 foram embarcados 18 mil toneladas de óleo, já neste ano o montante saltou para 86 mil toneladas. Já em valores o crescimento foi ainda maior 531%, passando de US$ 16 milhões em 2010 para US$ 103 milhões. "Os preços da soja estão muito atrativos neste ano, dado principalmente a falta mundial do produto. Com isso os volumes exportados foram maiores. Mesmo com as colheitas ainda no inicio os produtores estão aproveitando os preços pagos para começar a vender", afirmou o coordenador geral para exportação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eliezer Lopes.

Outro item que também ganhou destaque dentro do complexo, foi o grão que ampliou a quantidade vendida ao exterior em 123,7%, passando de 93 mil toneladas em janeiro de 2010, para 208 mil toneladas neste primeiro mês do ano. Em receita os grãos obtiveram um incremento de 136,3% no período. Apesar de um crescimento menos expressivo o farelo de soja que embarcou no ano passado 634 mil toneladas, viu os volumes saltarem mais de 50% este ano, fechando com 955 mil toneladas. "Apesar de janeiro ser um mês mais fraco para exportações agrícolas, os resultados foram muito bons", disse Glauber Silveira, presidente da Associação do Produtores de Soja do Mato Grosso (Aprosoja).


Em meio às altas vistas nos preços das carnes no mundo, o frango a exemplo do mercado interno brasileiro, tem se tornado a opção protéica de países em desenvolvimento. Com isso a carne foi a responsável pelo bom desempenho das exportações de carnes (frango, bovino e suíno) que somaram US$ 1 bilhão e superaram em quase 20% os números de janeiro de 2010. O produto rendeu US$ 505 milhões, 51,4% a mais que o valor registrado em janeiro de 2010. O volume exportado subiu 28%, resultando em 268 mil toneladas comercializadas. "Tivemos um grande resultado nas exportações do ano passado. E nesse ano com a continuidade da carne bovina mais cara, as exportações de frangos cresceu quase 29%. Isso não significa que esse comportamento será a tônica do ano, porque janeiro é um mês muito atípico em tudo", disse Francisco Turra, presidente da União Brasileira da Avicultura (Ubabef).

Os embarques de café também foram destaque, com receita 65,9% maior que o valor obtido no primeiro mês do ano passado, alcançando US$ 595,4 milhões. A quantidade embarcada do café em grãos subiu 23,9%, passando para 155 mil toneladas.

Queda

Apesar do açúcar estar muito valorizado no mercado internacional, os volumes embarcados em janeiro deste ano caíram 27%, passando de 1,7 milhão de toneladas, para 1,3 milhão registrado este ano. A receita também foi menor, entretanto os altos preços diminuíram a diferença. A receita de exportação do açúcar foi de US$ 763 mil em 2010, e neste ano US$ 728 mil. "Apesar da queda em volume e receita os preços do açúcar estão elevados em relação a 2010 cerca de 31%", disse Lopes.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink