Soja

Soja está com 35% da área cultivada colhida no Estado

Lavouras mais tardias da oleaginosa mostram produtividade menor
Por:
839 acessos

A colheita da soja avançou rapidamente durante a última semana, apesar de algumas chuvas mais abundantes em determinadas regiões, como na Central. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado nesta quinta-feira, neste momento o percentual de área colhida chega a 35% do total plantado, com mais 40% prontos para colheita.

No início da safra, as lavouras apresentaram produtividades elevadas, atendendo às expectativas dos produtores. À medida que a colheita avançou para cultivares implantadas mais para o final do período de plantio e para cultivares com ciclo mais longo, as produtividades começaram a diminuir.

Segundo os técnicos, essa queda na produtividade da cultura da soja pode estar associada à ocorrência de doenças de final de ciclo, principalmente a ferrugem asiática, e a períodos de poucas chuvas no estágio de enchimento de grãos. Esses fatores também aceleraram o ciclo da cultura, provocando a antecipação da maturação e comprometendo, em parte, o enchimento de grãos.

A colheita do milho segue sem maiores percalços, atingindo 83% da área plantada nesta semana. À exceção de alguns poucos casos pontuais de áreas plantadas mais "no tarde" e que enfrentaram deficiência hídrica durante a fase de floração, as produtividades mantêm-se em níveis satisfatórios nas regiões mais ao Norte, apesar dos problemas enfrentados pelas regiões da Campanha e Sul.

Os produtores de arroz concentram suas atenções nos trabalhos da colheita que avançou, favorecida pelas condições meteorológicas registradas durante a semana. O percentual está próximo da média dos últimos anos, que é de 45%, para esta época. A região da Fronteira Oeste segue como a mais adiantada, com boa parte dos municípios alcançando percentuais que ultrapassam os 70%.

Nos Campos de Cima da Serra, que cultiva feijão numa faixa intermediária entre as safras, a colheita teve uma leve estagnação, em decorrência das condições climáticas de chuvas frequentes e alta umidade, que não permitem a operação de colheita. Os produtores estão apreensivos com a possibilidade de alguma redução na qualidade dos grãos em função desse longo período de umidade e temperatura relativamente alta, que propicia a germinação do grão antes da colheita, que já ultrapassa os 55%.

As lavouras de feijão 2ª safra evoluem rapidamente para o estágio reprodutivo e colheita nas áreas plantadas no cedo, mantendo bom desenvolvimento fitossanitário. Em algumas regiões, a diferença climática ocorrida especialmente na última semana, com dias quentes e noites frias, prejudicou o desenvolvimento em áreas pontuais. Na região Noroeste teve início a colheita das primeiras lavouras da safrinha, mas boa parte da área ainda se encontra em formação de vagens.

Está aberto o período para o encaminhamento de custeio das lavouras de canola, que se apresenta como alternativa aos produtores que estão em busca de cultivos em substituição ao trigo.

Diretoria da Emater apresentou resultados da gestão 2015/2018

A diretoria da Emater apresentou os resultados da gestão no período 2015/2018, nas áreas social, técnica e financeira, para os empregados do Escritório Central. Na oportunidade, o presidente Clair Kuhn anunciou seu afastamento do cargo a partir desta sexta-feira, para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

"Quando eu entrei na Emater, minha grande dificuldade era mostrar o trabalho desenvolvido pela instituição para a sociedade", conta, ao destacar que "hoje saio uma pessoa melhor do que quando entrei, sempre defendendo os direitos da agricultura familiar e das políticas públicas", disse. Atualmente, a Emater conta com 2.198 empregados em todo Estado, em 493 escritórios regionais e municipais.

No lugar de Kuhn, o engenheiro agrimensor e advogado Iberê de Mesquita Orsi, secretário adjunto da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), foi anunciado nesta quinta-feira como novo presidente da Emater. O anúncio foi feito pelo governador José Ivo Sartori, no Palácio Piratini, em ato que divulgou os nomes dos novos secretários de Estado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink