Soja Louca é debatida nos Dias de Campo 2011 da Fundação MT

Agronegócio

Soja Louca é debatida nos Dias de Campo 2011 da Fundação MT

Lavouras da região de Sorriso/MT são as mais afetadas pela anomalia
Por:
2148 acessos
Nos Dias de Campo 2011 Fundação MT que ocorre nos principais municípios produtores de Mato Grosso está sendo debatida a ocorrência da soja louca II, de causa ainda desconhecida. Lavouras da região de Sorriso/MT são as mais afetadas pela anomalia que provoca formação de folhas mais afiladas e enrugadas (com presença de bolhas), engrossamento do caule, encurtamento da distância dos entrenós, abortamento dos botões florais das plantas e também a formação de vagens deformadas que não amadurecem, o que acaba atrapalhando o processo de colheita das lavouras atacadas.

Pesquisadores da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, estudam a ocorrência da anomalia. Eles estão avaliando lavouras cujas plantas foram identificadas com sinais da soja louca II. Depois deste monitoramento da ocorrência e do estudo do ambiente de produção, os pesquisadores pretendem direcionar os trabalhos de pesquisas para que possam chegar à origem do aparecimento desta anomalia e depois fazer recomendação específica de controle e manejo da soja louca II.

“Algumas observações de campo já levantam algumas hipóteses da causa da soja louca II que podem estar relacionadas ao desequilíbrio fisiológico das plantas em função de um estresse climático, a uma alelopatia causada por uma planta daninha específica ou a outro fator ainda não conhecido. São hipóteses. Estamos avaliando de perto as áreas e fazendo alguns estudos mais específicos”, revela Lúcia Vivan, pesquisadora da Fundação MT.

Segundo Vivan, os pesquisadores estão muito empenhados para apresentar à classe produtora uma solução para mais este problema da sojicultura. “Estamos trabalhando arduamente para trazer tão logo uma resposta ao produtor”.

Nos Dias de Campo 2011 Fundação MT, Vivan apresenta dados do estudo de caso da ocorrência da anomalia. Conforme a pesquisadora não se pode precisar ao certo o momento inicial de ocorrência da soja louca. “Pode ser que venha acontecendo há mais de 10 anos, com baixa intensidade, e ninguém notou”. Mas desde a safra agrícola 2009/2010 a anomalia começou a prejudicar a produtividade de várias lavouras na região Médio Norte do Estado.

Além deste assunto, outros como, nematoides, responsabilidade socioambiental e cultivares de soja TMG são apresentados nos Dias de Campo 2011 Fundação MT. O evento já aconteceu em Sapezal, Campo Novo do Parecis e Nova Mutum. Lucas do Rio Verde e Sorriso são as próximas cidades sede da turnê. A segunda rodada do evento contemplará os municípios de Campo Verde, Primavera do Leste, Rondonópolis, Querência e Canarana.

Mais informações no www.fundacaomt.com.br

As informações são da assessoria de imprensa da Fundação MT.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink