Soja Plus: Seminário discutiu sustentabilidade no agronegócio
CI
Agronegócio

Soja Plus: Seminário discutiu sustentabilidade no agronegócio

Foram apresentados casos de sucesso e números do último ano
Por:
Qualidade de vida no trabalho e legislação ambiental foram temas debatidos durante o III Seminário Desafios e Oportunidades da Sojicultura Brasileira – Soja Plus nesta quarta (27), no auditório do Senar-MT, em Cuiabá. O evento reuniu lideranças do agronegócio, autoridades, produtores rurais e estudantes que conheceram as ações realizadas pelo programa Soja Plus no ano passado, o cenário mundial da produção de grãos e casos de sucessos de entidades que também trabalham a sustentabilidade.

“O Soja Plus é fundamental para continuarmos produzindo com sustentabilidade e ganhando espaço em mercados internacionais. Nossa diretoria decidiu investir fortemente neste programa porque entendemos que é isso que garantirá o progresso e o avanço da agricultura no estado”, afirmou o presidente da Aprosoja, Carlos Fávaro.

O diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), Fábio Trigueirinho, entidade desenvolvedora do programa com a Aprosoja, acredita que qualificando o produtor, toda a cadeia será beneficiada. “Quando pensamos no Soja Plus, o Brasil estava sendo muito cobrado pelas questões de sustentabilidade, então decidimos trabalhar com algo mais dinâmico e prático. A ideia é a melhoria gradual e contínua, sem pressionar o produtor, mas que, ao implementá-la, agrega valor ao produto final”, explicou.

O programa foi criado em 2011 e objetiva orientar os produtores rurais na gestão das propriedades e cumprimento das legislações trabalhista e rural. As leis são atualmente a maior dificuldade dos produtores rurais de Mato Grosso. “Há um emaranhado de leis, decretos e normas, muitas vezes do mesmo órgão ou secretaria, e as mudanças são tão constantes que o produtor fica bastante inseguro. O Soja Plus tem o objetivo de levar a ele informação consistente”, disse o diretor executivo da Aprosoja, Marcelo Duarte.

Para o aprendizado do produtor rural e qualificação de seus colaboradores é que o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) é parceiro na realização de cursos. “Hoje sabemos que para produzir alimentos, especialmente soja, é preciso muita tecnologia nas máquinas e até nos insumos. Por isso é importante que qualifiquemos pessoas para realizar estes trabalhos”, falou o presidente da Famato, Rui Prado.

Segundo ele, no estado existem pessoas aquém da necessidade do mercado e as que estão trabalhando precisam ter mais qualificação. “Não é culpa das pessoas, a tecnologia está evoluindo muito rápido. E é aí que o Senar-MT entra, apoiando e sendo um dos organizadores do Soja Plus para levar qualificação ao campo”, finalizou Prado.

O promotor de Justiça de Mato Grosso, Domingos Sávio de Barros Arruda, que é responsável pela Promotoria de Meio Ambiente, disse achar importante um programa como o Soja Plus, que tem foco principal no trabalho e desenvolvimento de atividades econômicas com sustentabilidade. “Cada vez mais percebemos que em Mato Grosso a classe produtora tem se conscientizado da importância de cumprir a legislação, principalmente a ambiental, evitando assim embates jurídicos desnecessários que acabam prejudicando, inclusive, a produção”, finalizou.

A organização do setor produtivo mato-grossense também foi elogiada pelo secretário-adjunto de Pecuária, Agricultura e Abastecimento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Agricultura Familiar (Sedraf), Luis Alécio. “O governo de Mato Grosso apoia este programa porque instrui o produtor em relação à legislação, pois nosso estado é da Bacia Amazônica, mas um exemplo de produção. A função da Aprosoja está sendo cumprida no sentido de levar informações ao campo”, ressaltou.

Durante o evento, também foram apresentados casos de sucesso em sustentabilidade. Um deles foi o da Fundação Espaço Eco, da Basf. O gerente de educação para sustentabilidade, Fernando Feitoza, explicou que veio a Cuiabá mostrar ferramentas e compartilhar as boas práticas para o aumento da sustentabilidade, além de explicar metodologias para fazer isto. Segundo ele, Mato Grosso é um grande polo de produção e, por isso, uma grande influência para outros modelos de desenvolvimento.

“Temos o grande desafio de aumentar a produção na medida em que a população mundial também aumenta. A produção agrícola é um grande desafio que precisa ser vencido com orientação, com excelência operacional, cuidado ambiental e desenvolvimento social que promova um equilíbrio justo em todas as relações. O Soja Plus chamou a responsabilidade para este papel de responsabilidade, influenciando, certamente, outros estados e territórios”, disse.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.