Soja se protege contra ferrugem asiática

Agronegócio

Soja se protege contra ferrugem asiática

Os produtores foram orientados a eliminar as plantas de soja vivas em suas propriedades em até cinco dias úteis
Por:
825 acessos

Implantado em 1º de julho no Distrito Federal, o vazio sanitário (período de proibição do plantio de soja e da eliminação de plantas vivas da espécie) tem mostrado que os produtores rurais estão conscientes da necessidade da medida sanitária para combater a ferrugem asiática, praga que causou grandes prejuízos entre 2006 e 2007.

Segundo Álvaro Caldas, gerente de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, até o final de julho foram emitidos mais de 100 termos de fiscalização em um total de 180 localidades produtoras de soja. “Não foi necessária a aplicação de sanções administrativas, adotadas em caso de reincidência”, destacou. Os produtores foram orientados a eliminar as plantas de soja vivas em suas propriedades em até cinco dias úteis, seja por meios mecânicos ou químicos.

A doença surgiu no Brasil na safra 2000/2001, mas teve seu ponto crítico em 2007, ano da implantação do vazio sanitário no DF e em outros estados produtores de soja. “Antes do vazio sanitário, eram necessárias cinco pulverizações de fungicidas nas lavouras para controlar a ferrugem. Com a medida, a aplicação de veneno foi reduzida para apenas duas,” explicou Lucílio Ribeiro, diretor de Defesa e Vigilância Sanitária da secretaria.

“Esse ano o período de chuvas foi mais prolongado, o que requer um maior acompanhamento para a eliminação da planta viva de soja”, lembrou Álvaro Caldas.

Os trabalhos de contenção da ferrugem asiática já foram nas regiões de Sobradinho, Brazlândia e Gama. Na região do PAD-DF e em Planaltina, as atividades serão intensificadas neste mês. O período de aplicação do vazio sanitário vai até o dia 30 de setembro.

A ferrugem asiática é causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi. Ela provoca queda prematura e amarelecimento nas folhas, além de prejudicar a plena formação dos grãos de soja. O vazio sanitário reduz os custos de produção e o número de aplicações preventivas de fungicidas, diminuindo os prejuízos causados pela ferrugem.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink