Sorgo resistente à geada pode estar próximo
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,766 (-0,69%)
| Dólar (compra) R$ 5,32 (1,67%)

Imagem: Divulgação

DESCOBERTA

Sorgo resistente à geada pode estar próximo

"O sorgo pode ser usado para alimentação humana e animal"
Por: -Leonardo Gottems
914 acessos

Os compostos flavonóides, produzidos pelas raízes de algumas plantas de sorgo, afetam positivamente os microrganismos do solo, de acordo com pesquisadores da Penn State University, nos Estados Unidos, que sugerem que a descoberta é o primeiro passo para o desenvolvimento de uma linha resistente à geada. 

Segundo Surinder Chopra, professor de genética do milho, e Mary Ann Bruns, professora de microbiologia do solo, o achado é muito importante porque o sorgo é uma cultura que responde às mudanças climáticas, graças à sua alta eficiência no uso da água e azoto. Parente próximo do milho, é a quinta safra de cereal mais valiosa do mundo. 

"O sorgo pode ser usado para alimentação humana e animal e também pode ser cultivado como uma cultura bioenergética para a produção de etanol", disseram eles. “O sorgo se adapta melhor do que o milho a situações de estresse como seca, salinidade e calor. Mas para aumentar a produção de sorgo, é necessário aumentar sua tolerância ao frio e ao estresse por geadas, e isso é especialmente verdadeiro em muitas regiões como o nordeste dos Estados Unidos”, completaram. 

Para atingir seu potencial máximo, o sorgo precisa crescer cerca de cinco meses após a semeadura, geralmente no meio ao final da primavera. Se ocorrer uma geada, mesmo uma leve geada ou uma onda de frio precoce, cada vez mais comum como resultado das mudanças climáticas, pode matar a safra. 

Estudos anteriores do grupo de pesquisa de Chopra no College of Agricultural Sciences mostraram que o sorgo produz flavonóides poderosos em suas folhas quando exposto a situações estressantes, como fungos, ataque de insetos ou geadas. Esses flavonóides podem permitir que a planta se adapte e sobreviva. A equipe de Bruns tem trabalhado para entender os microbiomas do solo em vários ecossistemas estressados. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink