Sorriso (MT) tem maior PIB agropecuário entre os municípios

Agronegócio

Sorriso (MT) tem maior PIB agropecuário entre os municípios

A riqueza produzida no município soma R$ 676,263 milhões, segundo o IBGE
Por: -Redação
9 acessos

Sorriso, detentor da maior área plantada de soja do mundo, localizado ao Médio Norte de Cuiabá (MT), assumiu o topo do ranking dos municípios com o maior valor adicionado da agropecuária ao Produto Interno Bruto (PIB) em 2004. A primeira colocação veio depois de um quinto lugar em 2003. Segundo o levantamento Produto Interno Bruto dos Municípios 2004, divulgado ontem pelo IBGE, a riqueza produzida em Sorriso soma R$ 676,263 milhões. Volume 14% superior ao registrado por Itápolis (SP), segundo colocado, com R$ 591,815 milhões.

No ranking dos 16 municípios com o maior PIB agropecuário aparecem ainda outras três cidade mato-grossenses eminentemente agrícolas: Sapezal na 13ª colocação com PIB agropecuário de R$ 433,208 milhões, Campo Novo do Parecis em 14º lugar com R$ 390,496 milhões, ambas cidades ao Noroeste de Mato Grosso e Nova Mutum (269 quilômetros ao Médio Norte de Cuiabá), na última colocação e com PIB agropecuário de R$ 378,618 milhões.

O prefeito de Sorriso (460 quilômetros de Cuiabá), Dilceu Rossato (PPS), explica que o Município tem área cativa de 600 mil hectares (ha). “Não conhecemos nenhum outro Município do mundo com uma área como essa”, exclama. Em 2004, Rossato não ocupava o cargo de prefeito, mas como produtor ele lembra que em plena colheita – por influência do mercado chinês – a saca da soja disparou em cerca de R$ 45. “Com esta extensão de área e com boa produtividade – naquela época era certo o rendimento acima de 52 sacas – a escalada da cotação favoreceu o produtor e indiretamente a economia da cidade”.

Mesmo contabilizando dois anos de crise, principalmente, nas safras de soja (04/05 e 05/06), Rossato não acredita que no próximo levantamento do IBGE, referente a 2005, Sorriso perca a posição. “Hoje temos uma saca de soja a R$ 20, perdemos mais da metade da liquidez do grão, mas isso ocorre em todo lugar. Quem dita as regras do mercado é Chicago. Se perdemos renda, todo o segmento agrícola brasileiro perdeu neste mesmo período”.

Com relação à área plantada, o secretário de Agricultura licenciado do Município, Sardi Trevisol (PSDB), explica que mesmo em crise, a área plantada não apresenta recuo. “Se a soja vai mal, plantam-se outras culturas como arroz, algodão e milho. Não há hectare descoberto aqui em Sorriso”. A estrutura produtiva do município se baseia na agricultura de grãos, sendo soja, arroz, milho e algodão as principais culturas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink