Status de zona livre da aftosa permite expansão de mercado tocantinense
CI
Agronegócio

Status de zona livre da aftosa permite expansão de mercado tocantinense

Status internacional de zona livre da aftosa em Maranhão e Piauí
Por:
O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento - Mapa, oficializou, o status internacional de zona livre da aftosa, já reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), aos estados do  Maranhão e Piauí, fronteiriços com o Tocantins, através da Instrução Normativa nº 16 divulgada no Diário Oficial da União.

A normativa contempla ainda Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e a região norte do Estado do Pará. "Com a certificação internacional, o gado desses Estados se igualam sanitariamente aos bovinos do Estado do Tocantins, que já possuem esse reconhecimento e permite que o trânsito interestadual de animais seja feito com tranquilidade, pois temos a garantia da saúde dos rebanhos destes estados", explicou a Diretora de Educação, Inspeção e Sanidade Animal da Agência de Defesa Agropecuária - Adapec, Leila Pessoa.

Ainda segundo Leila Pessoa, esse status sanitário faz com que o Tocantins tenha uma vantagem competitiva importante. "O nosso rebanho de bovinos e bubalinos supera oito milhões de cabeças, e nossa produção de carne de qualidade pode ser exportada para mais de 130 países. Com essa normativa, temos a segurança da proteção sobre o rebanho tocantinense com a faixa de fronteira  e a partir disso, nossa meta é atrair mais investidores", afirmou.

Para o responsável pelo Programa Estadual de Erradicação de Febre Aftosa, João Eduardo Pinto Pires, é através de ações coordenadas com os estados vizinhos que a erradicação da doença torna-se possível. "Essa parceria envolvendo produtores, governo federal e estadual é fundamental".

Conquistas

Além do reconhecimento internacional de zona livre da aftosa, o Estado do Tocantins alcançou os maiores índices de vacinação contra a febre aftosa nas duas etapas anuais de 2013, ultrapassando 99% do rebanho imunizado.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink