Stephanes destaca prioridade à defesa sanitária
CI
Agronegócio

Stephanes destaca prioridade à defesa sanitária

Stephanes reiterou o propósito de seguir a recomendação do presidente Lula
Por:

Ao discursar ontem (27-03) na cerimônia de transmissão de cargo, o novo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, reiterou o propósito de seguir a recomendação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, “de olhar para aqueles que não podem estar aqui representados e por aqueles que mais precisam do governo”. “Devo entender a importância do agronegócio e da pequena propriedade familiar como base do desenvolvimento”, afirmou ele, que substitui no comando da pasta a Luís Carlos Guedes Pinto. Destacou ainda sua disposição para o entendimento e relacionou “as questões sensíveis” que se apresentam, como defesa agropecuária, preservação ambiental, produção de bioenergia e dívidas agrícolas.

“Como homem público, devo ouvir todos e, inclusive, compreender os críticos. Devo procurar a conciliação e a harmonia, mas, se necessário, tomar decisões mesmo que contrariem interesses de determinados segmentos”, disse Stephanes, durante a concorrida solenidade realizada no térreo do Edifício Anexo no Ministério da Agricultura. “Mesmo que tenha de me colocar à frente das reivindicações e dos legítimos interesses do setor agrícola e, muitas vezes, ter opiniões conflitantes com outras áreas de governo, devemos demonstrar capacidade de negociação e entendimento com os demais setores responsáveis pelo desenvolvimento”.

Em seu discurso, Stephanes enalteceu o trabalho realizado por seus três antecessores, os ex-ministros Guedes, Roberto Rodrigues e Pratini de Moraes. “Ou seja, uma sucessão de boas gestões. Sei que recebo o encargo de dirigir um Ministério com um plano estratégico e com propostas de aperfeiçoamento da política agrícola.” Em seu pronunciamento, ele também ressaltou que está “representando o PMDB no governo de coalizão do presidente Lula”, mencionou o presidente do partido, deputado Michel Temer (PMDB-SP), o líder da sigla na Câmara, deputado Henrique Alves, e cumprimentou os ministros, parlamentares, autoridades e servidores presentes à solenidade.

Momento favorável:

Stephanes assinalou ainda que assume o cargo num momento favorável à agricultura brasileira, com uma boa safra e, de forma geral, com bons preços. “Sei que, após as dificuldades das últimas seis safras, três de inverno e três de verão, uma safra não é suficiente para recuperar o setor. Mas já é um bom começo”.

Entre as prioridades da gestão de Stephanes, estão a defesa sanitária animal e vegetal; agricultura e o meio ambiente; produção de bioenergia a partir de álcool e biodiesel; biotecnologia; endividamento do setor rural e taxa de juros agrícolas; agregação de valor aos produtos agropecuários; consolidação da política de preços mínimos e seguro agrícola; infra-estrutura; e negociações internacionais.

“A agricultura sempre demonstrou grande eficiência dentro das propriedades, os problemas geralmente começam da porteira para fora”, enfatizou o novo ministro da Agricultura. De acordo com Stephanes, o ministério e seus técnicos têm a missão da facilitar, por meio da política pública destinada ao setor, a tarefa daqueles que produzem: os agricultores.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink