Sucden vê modesto aumento na safra de cana do Brasil
CI
Agronegócio

Sucden vê modesto aumento na safra de cana do Brasil

A trading estima cerca de 520 milhões de t em 2012/13
Por:
LONDRES (Reuters) - A trading Sucden do Brasil antecipa uma modesta recuperação na produção de cana-de-açúcar do centro-sul do Brasil, para cerca de 520 milhões de toneladas em 2012/13.

Jeremy Austin, diretor da Sucden do Brasil, disse que os canaviais envelhecido tornarão mais difícil para os produtores elevarem muito a produção, e pode levar cerca de três anos para reduzir a idade média dos canaviais a níveis mais razoáveis.

"Eu esperaria um intervalo entre 500-540 milhões de toneladas (para a produção de cana do centro-sul em 2012/13), com uma tendência para ficar em 520 milhões de toneladas", disse Austin à Reuters em entrevista por telefone.

A Sucden do Brasil estimou a safra 2011/12 de cana do Brasil em 493 milhões de toneladas. O centro-sul é a principal área produtora do país, que é o maior produtor e exportador da commodity.

Austin disse que o estrago provocado pelas geadas em algumas áreas produtoras em 2011/12 pode ter afetado o desenvolvimento da cana a ser colhida em 2012/13.

Os produtores de cana do Brasil precisam renovar os canaviais para melhorar a produtividade nos próximos anos, acrescentou ele.

"Eu esperaria um processo mínimo de três anos para um retorno à idade média razoável. E isso se os preços permanecerem em níveis decentes para justificar o investimento."

Austin estimou que a idade média para a cana do centro-sul do Brasil é de 4-4,2 anos, e disse acreditar que os produtores devem ter como meta reduzir a idade média para cerca de 3,2 anos.

"As pessoas neste ano devem renovar a cana a uma taxa acima da média, para tentar levar a cana a uma idade razoável", disse.
A idade média dos canaviais brasileiros aumentou devido ao impacto adverso da crise financeira de 2008/09 sobre os investimentos no setor.

Austin disse que é mais provável que as usinas brasileiras destinem mais cana para produzir etanol no começo do período de colheita no centro-sul, previsto para em torno de abril.

Ele disse que "paridade do etanol", o nível de preço do açúcar que leva os produtores a optarem pelo etanol, está em torno de 21 centavos. Na ICE, o contrato março do açúcar bruto estava em 24 centavos por libra-peso nesta segunda-feira, por volta das 9h15 (horário de Brasília).


"A troca é mais provável para ocorrer durante o período de entressafra", disse Austin.

Ele estimou que o custo de produção do açúcar em torno de 21 centavos por libra, acrescentando que o número dependeria em grande parte da taxa de câmbio entre o real e o dólar, e do tamanho da safra comparado com a capacidade industrial.

Perguntado sobre o que seria necessário para solucionar a problema dos baixos volumes nos futuros do açúcar refinado na Liffe, Austin disse acreditar que a bolsa precisaria incorporar negócios via contêiner como forma de solucionar.

"O comitê em Londres deve estar buscando alternativas, uma das quais deve ser certamente buscar incluir possibilidades como contêiner."

Austin deve falar na conferência sobre açúcar que a Kingsman promove em Dubai entre os dias 4 e 7 de fevereiro.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.