Sucesso do X Seminário ABMR&A, safra 2004-2005

Agronegócio

Sucesso do X Seminário ABMR&A, safra 2004-2005

A quinta feira uniu o alto escalão de empresas do agronegócio
Por: -Admin
1 acessos

A quinta feira uniu o alto escalão de empresas do agronegócio, visando analizar o impacto das chuvas, da seca, da ferrugem sobre a soja em especial. Café, algodão, milho foram outras culturas analisadas pelos consultores Paulo Roberto Molinari e Flávio França Junior de Safras e Mercado, e outros especialistas.

O evento analisou o ambiente macroeconomico com Carlos Alberto Sanderberg. Competente, demonstrou as variáveis economicas mundiais, a razão do melhor ano dos últimos 30 ano (2004) e os riscos que são: Mr Bush, A China e o petróleo para 2.005. O imbatível 2.004 não tem chance de se repetir.

Os fundamentos brasileiros estão estáveis, porém a tendência de queda da produção, deixa preocupações.

A economia desenvolveu alternativas de financiamentos de bens de capital de forma inovadora, e mantém o comércio aquecido. Riscos no Brasil: imobilismo do governo, trapaladas políticas. A pauta de mudanças, e o inimaginável crescimento de 20% dos gastos públicos, numa inflação de 5,5% e PIB de 3,7% são reais preocupações.

Renato Pavan com completo trabalho sobre logística, recomendeu um planejamento estratégico para resolver o problema de logística de portos e transportes.Tivesse o Brasil colhido o que era esperado e estaríamos diante de grandes problemas.

A tônica da Anda com Eduardo Daher, Abrasem com Rodrigo Santos, Henrique Mazontini, da Andef com Nivaldo Carlucci, e Agmar farina da ABIMAQ foi que o sacrifício dos prejudicados pela seca, especialmente os gauchos, salvou com melhores preços quem colheu a safra reduzida. O caos fiscal, foi abordagem elucidativa com ênfase em ICM e IR, pelo diretor da KPMG, Sérgio Scchuindt.

Sem dúvidas, haverá negociação parcial em algumas áreas mais críticas. O segmento de máquinas acusou o golpe, sendo que março vendeu menos da metade do orçado, e as grandes fábricas de máquinas e colhetadeiras estão em coletivas.

Felizmente as exportações estão mantidas.

Luia Antonio Pinazza, hábil na condução do evento, conclui os trabalhos as 19.30 horas. Houve concenso de que a safrinha de soja tem quebra importante, que sementes de milho deverão ser mais raras, que há devolução importante de sementes pelos canais, que caiu o investimento em tecnologia (híbridos e adubos). Em agrotóxicos a situação é mais expressiva, com mais de meio bilhão de dolares de estoque nas prateleiras. Em muitos lugares não se usou fungicidas e inseticidas.

Os preços das commodities? Bem as projecões são satisfatórios em milho, provavelmente em soja, café. Algodão ainda uma incógnita. Cana de açucar e alcool um entusiasmo a parte. Feijão cresce, citrus estável. Frutas e vegetais, seguramente estào frente a um bom ano.A área de pecuária nào foi analisada no evento, elogiado pelos participantes.

Agrolink esteve presente e estará ampliando os temas a seguir, com detalhes e fotos.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink