Suíno/CEPEA: Preço sobe, mas insumos seguem em forte alta
CI
Agronegócio

Suíno/CEPEA: Preço sobe, mas insumos seguem em forte alta

Conforme dados do Cepea, em 2012, o acumulado negativo do preço do suíno vivo está entre 24% e 39%, dependendo da região
Por:

A procura por suíno vivo aumentou na última semana e os preços já apresentam reações, mas ainda não o suficiente para tirar os suinocultores do sufoco. Conforme dados do Cepea, em 2012, o acumulado negativo do preço do suíno vivo está entre 24% e 39%, dependendo da região. Para piorar, os preços pagos pelos insumos seguem em forte alta. Pesquisadores do Cepea comentam que, até recentemente, o farelo de soja era o insumo que mais vinha preocupando os suinocultores. Há cerca de uma semana, no entanto, também o milho passou a ter reajustes assustadores, do ponto de vista dos compradores. O principal motivo é a seca no Meio-Oeste dos Estados Unidos, considerada a pior desde 1956. Com a safra norte-americana devendo ser menor que o esperado até então, produtores brasileiros de grãos veem a possibilidade de incrementar as exportações. Nesse contexto, está a expectativa de aumento ainda maior dos preços, o que tem levado muitos ofertantes do grão a se retrair, mesmo com a colheita da segunda safra, prevista para ser recorde, avançando em várias regiões do País.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink