Suinocultura está aquecida no RS

Agronegócio

Suinocultura está aquecida no RS

Os suinocultores integrados à indústria processadora recebem valores fixados com pequena margem de lucratividade
Por:
674 acessos

O desenvolvimento da suinocultura está aquecido na maioria das regiões produtoras do Estado. Os suinocultores integrados à indústria processadora recebem valores fixados com pequena margem de lucratividade. No período, houve uma sensível melhora nos preços recebidos pelos produtores, assim como no número de animais comercializados, estimulando inclusive os produtores autônomos ou não integrados. Na região de Erechim, o quilo vivo do suíno ficou em R$ 2,55, para os produtores integrados.

As informações são da assessoria de imprensa da Emater/RS-Ascar.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink