OPORTUNIDADE

Suínos, frutas e vinhos são primeira retaliação da China

Medida beneficiará o Brasil com mais demanda por suínos
Por: -Leonardo Gottems
1535 acessos

Como forma de retaliação às tarifas impostas pelos Estados Unidos, a China anunciou tarifas em 128 produtos americanos com uma alíquota de 15%, mas no caso dos suínos, as exportações mais afetadas, o percentual chega a 28%. A medida atingirá negócios de aproximadamente US$ 490 milhões ou 9% das exportações americanas de suínos anualmente, o que pode beneficiar os negócios de carne suína entra a China e o Brasil.

A reação também atinge as frutas que representam um valor de US$ 260,1 milhões anualmente, sendo as cerejas o caso mais importante. Um valor de US$ 74,6 milhões das exportações americanas de vinho à China  será afetado com tarifa ou 5% do total exportado. Um montante importante também atingiu as exportações amendoim. O total afetado das exportações americanas é de aproximadamente US$ 3 bilhões.

Para Timothy Stratford, ex-representante de Comércio Exterior do Estados Unidos, a intenção da China é demonstrar cautela e que o valor é muito baixo comparando ao total exportado pelos americanos aos chineses: cerca de US$ 116 bilhões. “Eles querem mostrar que estão tomando nota das ações dos Estados Unidos e estarão resistindo fortemente, mas não querem mostrar uma escalada maior”, disse Stratford em entrevista ao site CNBC.


“Os chineses reconhecem que terão de aprender muito se os Estados Unidos e China entrarem em uma guerra comercial”, complementou Stratford.“A China não quer uma guerra comercial com todos. Mas a China não está com medo e não recua dessa guera comercial”, afirmou um anúncio da Embaixada Chinesa em Washington.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink