Suínos/Cepea: Preços dos cortes sobem, mas liquidez segue baixa

Agronegócio

Suínos/Cepea: Preços dos cortes sobem, mas liquidez segue baixa

Para a costela, a valorização foi de 4% no mesmo período
Por:
1508 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Levando-se em conta que os valores pagos ao produtor pelo suíno vivo estão em patamares bastante elevados, frigoríficos têm aproveitado o período de início de mês – quando tipicamente as vendas se aquecem – para pedir preços maiores pelos cortes de carne suína.

O aumento nos valores das carnes concorrentes (bovina e de frango) também dá espaço para que as cotações da suína subam. Apesar disso, a liquidez nas vendas da carne segue baixa. Entre 4 e 11 de setembro, o pernil com osso se valorizou 7,7% no atacado do estado de São Paulo, com o quilo do produto cotado na média de R$ 7,85 nessa quinta-feira, 11.

Para a costela, a valorização foi de 4% no mesmo período, indo para R$ 10,91/kg na quinta. Em relação ao suíno vivo, os valores têm recuado pontualmente em algumas regiões pesquisadas pelo Cepea. Ao mesmo tempo, essas baixas têm sido limitadas pela oferta restrita de animais e pelas boas perspectivas relacionadas às exportações no correr deste semestre.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink