Superávit comercial: Mato Grosso supera o Brasil
CI
Agronegócio

Superávit comercial: Mato Grosso supera o Brasil

No 1º trimestre deste ano, balança estadual somou 2,507 bi e a nacional US$ 2,437 bi
Por:
No 1º trimestre deste ano, balança estadual somou 2,507 bi e a nacional US$ 2,437 bi


Superávit da balança comercial matogrossense superou em 2,88% o saldo alcançado pelo país no 1º trimestre deste ano, em um resultado inédito, favorecido pelo incremento de 45,33% sobre o resultado alcançado em igual período de 2011, de US$ 1,725 bilhão. No acumulado dos 3 primeiros meses do ano a comercialização dos produtos estaduais movimentou US$ 2,507 bilhões, enquanto o montante obtido pelo país garantiu US$ 2,437 bilhões no mesmo período, de acordo com dados divulgados pela Secretaria Estadual de Indústria. Comércio, Minas e Energia (Sicme), apurados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).


Projeções sustentam que 2012 será encerrado com um superávit de US$ 12 bilhões para Mato Grosso e de US$ 19,50 bilhões para o Brasil, conforme pesquisa Focus. Se concretizada a previsão, a participação estadual no saldo da balança brasileira corresponderá à mais da metade (63%). No ano passado, o resultado mato-grossense correspondeu a 32% do superávit brasileiro, de US$ 29,794 bilhões, totalizando US$ 9,521 bilhões. Há 6 anos, o  saldo da balança comercial do Estado (US$ 3,927 bilhões) correspondia a 8,5% do superávit do país (US$ 46,077 bilhões).

Este ano, o destaque estadual é justificado pela alta na produção de grãos, que som a 35,888 milhões de toneladas, valorização das commodities agrícolas e aumento da demanda internacional, especialmente pela China, explica o economista Pedro Razente. Contrapõe-se a esse cenário o incremento nas importações (9,47%) de produtos industrializados pelo restante do país, especialmente automobilísticos, acrescenta o economista Vivaldo Lopes. “Mato Grosso tem tradição de importar muito pouco e nossa balança é basicamente de agronegócio”.


No acumulado de janeiro a março deste ano, as exportações mato-grossenses evoluíram 41,62% em faturamento sobre igual período de 2011, totalizando US$ 2,830 bilhões, ante US$ 1,998 bilhão do último ano. Foram exportadas 5,388 milhões de toneladas de produtos, 24,17% a mais que em igual período de 2011, quando foram embarcadas 4,339 milhões (t). No país, o aumento nas exportações correspondeu a 7,5%, gerando US$ 55,079 bilhões até o fechamento de março, contra US$ 51,232 bilhões no mesmo período do ano passado.

No comparativo com fevereiro, houve aumento de 121% no faturamento e 107% na quantidade de embarques em março, considerando que no 2º mês deste ano o embarque de 1,327 milhão (t) movimentou US$ 681,693 milhões. Em relação a março de 2011, quando a comercialização de 1,933 milhão (t) de produtos gerou US$ 1,018 bilhões para o Estado, a variação foi de 47,92% no faturamento e de 42,35% na quantidade de embarques.


Lideraram o saldo das exportações o complexo soja (US$ 2,074 bilhões), além do milho (US$ 172,701 milhões), algodão (US$ 160,664 milhões), carnes bovina (US$ 121,157 milhões) e de aves (US$ 108,173 milhões) e ouro (US$ 40,156 milhões). Analista do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorroca, observa que o consumo de carne bovina tem mantido bom desempenho tanto no mercado interno quanto internacional, apesar do embargo russo, restrição que refletiu fortemente nos embarques de carne suína. Quanto a comercialização do ouro, o diretor da Apoena Mineradora, Carlos Bertoni, afirma que permanece estável. “O preço do ouro melhorou muito nos últimos 3 anos e isso é fundamental para o mercado”. No trimestre, Mato Grosso exportou 749 (t) do metal.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink