Suspeita de botulismo preocupa pecuaristas em GO

Agronegócio

Suspeita de botulismo preocupa pecuaristas em GO

Como os animais foram alimentados com cama de frango, a suspeita é de contaminação pela toxina que causa o botulismo
Por:
62 acessos

Pecuaristas de Goiás estão apreensivos. Em 15 dias, mais de 100 cabeças de gado morreram. Como os animais foram alimentados com cama de frango, a suspeita é de contaminação pela toxina que causa o botulismo. A cama de frango é uma mistura de palha de arroz ou serragem de madeira com ração e fezes da ave e é proibida pelo Ministério da Agricultura.

Em Pires do Rio, um criador perdeu 29 cabeças de gado em menos de uma semana. O prejuízo já passa de R$ 20 mil. A suspeita é que os animais morreram por causa da cama de frango, usada na alimentação do rebanho.

Na região, já morreram mais de 100 animais nos últimos 15 dias, mas o número pode ser bem maior. Como é proibido o uso da cama de frango na alimentação dos bovinos, os especialistas acreditam que os pecuaristas estão com receio de comunicar as mortes.

“Os produtores negam, escondem que eles estão usando esse produto, porque estão cometendo uma infração junto ao Ministério da Agricultura. Em toda a região, a gente acredita que tenham morrido mais de 500 animais, mas os produtores escondem”, diz o veterinário Benjamin Lobo, da Agência de Defesa Agropecuária. A norma que proíbe o uso da cama de frango está em vigor desde 2000. O criador que a descumprir pode ser multado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink