Agronegócio

Suspensão de defensivos é prorrogada por 15 dias no PR

Adapar recebeu apoio de diversas entidades do setor
Por: -Leonardo Gottems
6670 acessos

 

Foi mantida por mais 15 dias a suspensão de 67 marcas comerciais de agroquímicos que apresentaram “eficiência abaixo da média” contra a ferrugem asiática na soja. A decisão havia sido tomada pela Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), e foi analisada em reunião por diversas entidades do setor produtivo, indústrias e do poder público na última sexta-feira (03.06).

“Com isso, avançamos nos entendimentos e balizamento das posições que para combater a ferrugem asiática não podemos nos restringir apenas à aplicação de produtos químicos, mas sim adotar um conjunto de medidas de manejo que requer mais uso de assistência técnica e mais conscientização dos agricultores”, disse o diretor presidente da Adapar, Inácio Afonso Kroetz. 

Ele coordenou o encontro que debateu o tema com dirigentes da Andef, Aprosoja Paraná, Faep, Fetaep, Ocepar, Mapa e Embrapa. O objetivo principal, de acordo com os presentes, é preservar a eficiência dos produtos que apresentam eficiência. Existe preocupação pelo fato de que não há previsão de registro de moléculas novas nos próximos anos. 

O fiscal agropecuário Marcelo Bressan, representante do Ministério da Agricultura no Paraná, elogiou a atitude de eliminar os produtos ineficientes: “E o correto é que a Adapar foi buscar na Embrapa o embasamento para seu critério”, sustentou.

Veja ainda: Andef contesta suspensão de defensivos no Paraná

E mais: Metodologia usada pela Adapar na suspensão de defensivos não é correta

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink