Tailândia tem novo caso de gripe aviária

Agronegócio

Tailândia tem novo caso de gripe aviária

Por:
1 acessos

O Vietnã aconselhou a população nesta quarta-feira (19-01) que evite manusear aves mortas, depois de cinco pessoas terem morrido em virtude da gripe aviária no país. No mesmo dia, a Tailândia afirmou ter registrado o primeiro caso da doença em uma ave em dois meses.

Teme-se que mais pessoas venham a perder a vida em consequência da gripe aviária. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Vietnã afirmou ter no momento até 10 novos casos suspeitos de contaminação de humanos pela doença.

O vírus H5N1 mata uma parte significativa das pessoas que infecta. Na última onda de surtos, sete vietnamitas tiveram confirmada a presença do vírus e cinco deles morreram, elevando para 37 o número total de vítimas na região -- 25 do Vietnã e 12 da Tailândia.

O último caso confirmado foi o primeiro registrado no norte vietnamita. Meios de comunicação oficiais disseram que um homem de 42 anos estava recebendo tratamento em um hospital de Hanói após ter testado positivo para o H5N1.

Todas os outros doentes moravam no sul do país, entre os quais a mais recente vítima fatal da gripe aviária, uma mulher de 35 anos da Província de Tra Vinh, morta na terça-feira.

Assim como outras três pessoas que morreram, a mulher havia entrado em contato com aves contaminadas. A quinta vítima, um garoto de 9 anos, perdeu a vida depois de nadar em águas onde aves mortas tinham sido atiradas.

O governo não somente pediu às pessoas para não manusearem frangos infectados como também aconselhou que elas não deveriam comer esse tipo de carne a não ser que soubessem a sua exata procedência.

Na Tailândia -- quarto maior exportador mundial de frango antes do advento da gripe, no ano passado -- a presença do H5N1 foi confirmada em uma única ave de uma casa da Província de Rayong (leste). O isolamento da casa levou as autoridades a cogitar a possibilidade de o frango ter sido contaminado por aves selvagens.

Aves selvagens migratórias, que podem carregar o vírus sem apresentar sintomas, são apontadas como responsáveis por levá-lo à Ásia, e os especialistas dizem que o H5N1 é hoje endêmico na região.

O grante temor da OMS é que o vírus possa sofrer mutação caso ele atinja um animal capaz de hospedar o vírus da gripe humana.

Esse hospedeiro seria provavelmente um suíno. E, segundo a OMS, se o H5N1 se fundisse com um vírus da gripe humana, poderia ser produzida uma variação capaz de matar milhões de humanos sem imunidade a ela.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink