Agronegócio

Taquaruçu do Sul recebe grande público no Encontro de Biodiversidade, Segurança e Soberania Alimentar

O encontro conto com um público de cerca de 550 pessoas.
Por:
335 acessos

Com um público estimado de 550 pessoas dos municípios de Taquaruçu do Sul, Vista Alegre, Palmitinho e Pinheirinho do Vale, aconteceu nesta quinta-feira (21/07) a quinta edição do Encontro de Biodiversidade, Segurança e Soberania Alimentar. O Encontro, uma promoção da Emater/RS-Ascar e Prefeituras dos quatro municípios, recebeu os participantes no Salão Paroquial de Taquaruçu do Sul. Produtores e estudantes de municípios vizinhos que desenvolvem ações de resgate e troca de sementes também participaram do evento. 

Iniciando a programação, a assistente técnica regional social da Emater/RS-Ascar, Dulcenéia Haas Wommer, apresentou aos participantes a Campanha Regional Produza seu alimento e colha saúde, uma ação desenvolvida pela Emater/RS-Ascar nos 42 municípios das regiões Médio Alto Uruguai e Rio da Várzea, que visa estimular a produção de subsistência, promovendo a segurança e soberania alimentar e influenciando na melhoria dos hábitos alimentares e na qualidade de vida. Este já é o segundo ano da Campanha. O destaque de 2016 é o incentivo à produção de feijão de grão e vagem, cebola de inverno e verão, mandioca, batata yacon, peixe e do pomar doméstico.

Associado ao tema do Encontro, o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Sylvio Trentin, abordou a biodiversidade e segurança e soberania alimentar. O agrônomo apresentou um panorama da agricultura hoje. Segundo ele, das mais de 250 mil espécies de plantas com potencial para uso humano, apenas 1,5 mil são domesticadas pelo ser humano. 95% das plantas consumidas provêm somente de 30 espécies. O Brasil ocupa a 25ª posição no ranking dos 125 países com suficiência de alimentos. Posição baixa pela capacidade do país. 

Aprofundando o tema biodiversidade, enfocando a alimentação e nutrição, Sylvio apontou os benefícios e a importância do resgate e cultivo de sementes e mudas pelos agricultores familiares. "Sementes mantidas e selecionadas por várias décadas por agricultores familiares guardam em si a riqueza natural das nossas terras e, por isso, devem ser preservadas e disseminadas. É responsabilidade nossa preservar as sementes, o conhecimento, o saber, o jeito de cultivar, para garantir o alimento do futuro", afirmou o agrônomo.

A Emater/RS-Ascar trabalha para promover, estimular e fortalecer ações como o resgate de sementes, mudas e plantas bioativas, processos que valorizam a cultura local. Essas ações buscam a produção de alimentos para o consumo, com base em uma alimentação saudável e sustentável, com agregação de renda e cuidados com a conservação do solo e do meio ambiente. Este ano, que celebra o Ano Internacional das Leguminosas, a Emater/RS-Ascar intensifica suas ações e desenvolve atividades em todo o Estado, promovendo o resgate e a troca de sementes e mudas crioulas, uma forma de preservar e valorizar o trabalho do homem do campo.

Durante o Encontro, os participantes puderam acompanhar os diferentes estandes organizados. A Emater/RS-Ascar disponibilizou centenas de amostras de sementes e mudas. Espécies conhecidas e outras incomuns para alguns produtores chamaram a atenção. Em parceria com a Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, a Emater/RS-Ascar também trabalhou outras temáticas, como conservação do solo e criação de pequenos animais. 

Merenda escolar e agricultura familiar, Ano Internacional das Leguminosas e direitos humanos, foram temas abordados pelas equipes das Secretarias Municipais da Educação, Saúde e Assistência Social.

O gerente adjunto do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Mario Coelho da Silva, reafirmou o compromisso da Instituição em promover e apoiar eventos que visam o desenvolvimento das famílias rurais e da produção de alimentos. "A Emater/RS vem apoiando a troca de sementes e mudas e disseminando as diferentes técnicas de cultivo desenvolvidas pelas comunidades em diversas regiões do RS. Os eventos realizados possibilitam a troca dos produtos e também do conhecimento, das formas de cultivo, produtividade, armazenagem e formas de preparo dos alimentos. Dessa forma, os agricultores, guardiões das sementes, garantem a manutenção do patrimônio cultural e genético das diferentes espécies", enfatizou Mario.

O prefeito de Taquaruçu do Sul, Wanderlei Zanatta, reconheceu a importância do evento e salientou a parceria com a Emater/RS-Ascar, não apenas nessa ação, mas em tantas outras, buscando sempre o desenvolvimento da agricultura familiar e das famílias do campo. Zanatta falou também do importante papel que o agricultor desempenha na produção de alimentos. "O agricultor exerce uma profissão primordial e tem o compromisso, a responsabilidade de produzir e oferecer produtos de qualidade. Este evento serve para fomentar as diferentes atividades e formas de produção que enriquecem esse trabalho", frisou.

Ao final do Encontro, aconteceu a troca de sementes e mudas entre os participantes. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink