Agronegócio

Teaçu amplia terminal e ganha eficiência

O Teaçu Armazéns Gerais exportou por sua unidade portuária em Santos (SP) neste ano/safra 800 mil toneladas de açúcar
Por: -Juan Velásquez
1 acessos

O Teaçu Armazéns Gerais, do Grupo Nova América (açúcar União, entre outras marcas do produto) exportou por sua unidade portuária em Santos (SP) neste ano/safra 800 mil toneladas de açúcar. Após investimento de R$ 90 milhões, o terminal ganha capacidade para 2 milhões de toneladas no ano safra 2006/07. Depois de reformado, tornou-se um dos mais modernos do mundo, segundo a empresa. Com a inauguração, hoje, será dado início a um processo de expansão com o objetivo de atender a alta na demanda mundial por açúcar brasileiro.

Para o grupo Nova América, os preços e as vantagens oferecidas pelo mercado internacional do açúcar a granel foi o principal motivador do investimento em sua unidade portuária. "O mercado de açúcar ensacado segue muito bom e em constante crescimento. Porém o mercado granel tem sido responsável pela maior fatia do crescimento nas vendas do produto. Por isso queremos oferecer aos nossos clientes uma forma de exportar com qualidade", diz o diretor de gestão portuária do grupo Nova América, Renato Dias de Gouvêa.

Segundo ele, os recursos aplicados possibilitarão ao terminal quadruplicar sua movimentação de carga, que passará das atuais 800 mil toneladas por ano para 3 milhões de toneladas por ano de produtos, a partir de 2007. A expectativa é que o Teaçu movimente de 4 a 5 milhões de toneladas por ano até 2010. Sua capacidade de armazenagem estática saltou de 40 mil toneladas para 170 mil toneladas, em 2007. No entanto, o terminal é capaz de atingir as 220 mil toneladas de acordo com a demanda do mercado.

"Com a capacidade de armazenamento será utilizada totalmente à serviço dos exportadores, com isso não haverá mais filas e espera de navios", diz. O crescimento na armazenagem deve-se, principalmente, aos investimentos no embarque a granel, cuja capacidade saltou de 600 toneladas por hora para 3 mil toneladas por hora.

"Cada vez mais os clientes internacionais demandam produtos a granel e, por isso, precisávamos nos adequar para atender a esse mercado. Já éramos fortes no embarque de produtos ensacados e, agora, também seremos no granel", afirma Gouvêa.

Para aumentar sua capacidade de movimentação de carga, a Nova América investiu em novos equipamentos. A empresa vai operar com o maior carregador de navios para commodities do mundo, desenvolvido com tecnologia 100% brasileira pela Tecno Moageira. Sua capacidade é de 3 mil toneladas por hora.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink