Agronegócio

Tecnologia fortalece cafeicultura nacional

O balanço do CBP&D/Café revela o amadurecimento do setor em pesquisa
Por: -Assessoria de Imprensa
3 acessos

O balanço das ações do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (CBP&D/Café), administrado pela Embrapa Café, revela o amadurecimento do setor de pesquisa, mais participativo e integrado aos demais elos do agronegócio café. Os novos paradigmas do mercado, as exigências dos consumidores e a velocidade da informação exigem que as instituições modernizem a comunicação com o seu público de referência, para facilitar a transferência de conhecimento e a adoção de novas tecnologias sugeridas pela pesquisa. Em 2006, entre inúmeras pesquisas e ações de transferência de tecnologia, algumas mereceram destaque no site da Embrapa Café. Reveja algumas delas:

Janeiro:

Atento aos novos desafios, o CBP&D/Café inova mais uma vez ao anunciar sua participação na rede de negócios, colaboração e conhecimento, denominada Peabirus. A confirmação aconteceu em janeiro de 2006, quando a rede estruturada pelo Conselho Nacional do Café (CNC), começava a dar seus primeiros passos. Em julho deste ano, o novo modelo de comunicação efetivou-se numa rede dinâmica de cooperação, integrando virtualmente as instituições de pesquisa, cooperativas e a outros segmentos da cadeia.

Fevereiro:

Em fevereiro, o CBP&D/Café acompanhou as primeiras iniciativas dos países consumidores para valorizar os cafés certificados do Brasil, através de uma parceria entre o Centro de Café ‘Alcides Carvalho’ do Instituto Agronômico (IAC) com representantes da Consumers International (CI). O trabalho rendeu um relatório apresentado à Organização Internacional do Café (OIC), com sugestões para que governos, varejistas e a indústria de café apóiem a demanda crescente para cafés certificados.

Março:

A Embrapa Café disponibilizou para os participantes do CBP&D/Café, o SISGAP (Sistema de Gestão Administrativa do Programa Café), uma nova ferramenta para facilitar a troca de informações entre pesquisadores, administradores e gestores do PNP&D/Café. Trata-se de um sistema integrado de troca de informações com a finalidade de tornar mais transparente o planejamento, a coordenação e a supervisão dos processos de seleção, coleta, aquisição, registro, armazenamento, processamento, recuperação, análise, difusão de dados e geração de informações.

Abril:

Uma parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Instituto do Coração (INCOR) foi oficializada durante a 5ª edição da Exposição de Tecnologia Agropecuária "Ciência para a Vida", realizada na sede da Embrapa, em Brasília. A parceria visa avaliar os efeitos do café especificamente sobre as doenças do coração, podendo-se confirmar os efeitos benéficos das substâncias presentes na bebida.

Durante o evento, foram apresentados os resultados da pesquisa desenvolvida no âmbito do CBP&D/Café que possibilitou a adaptação para o café do processo de pervaporação para se obter e recuperar o aroma da bebida. A vantagem da extração do aroma por pervaporação é que o sistema não utiliza solventes, que podem deixar resíduos tóxicos no produto.

Também foi lançada a obra "Programa Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento do Café – Antecedentes, Criação e Evolução", do pesquisador José Luís dos Santos Rufino. Uma oportunidade de conhecer o atual arranjo para a condução do PNP&D/Café, a importância das instituições de pesquisa participantes do CBP&D/Café e suas contribuições para o fortalecimento do agronegócio.

Maio:

A Embrapa Café, através dos pesquisadores do CBP&D/Café, incentivou produtores de Alto Paraíso de Goiás (GO), santuário goiano da ecologia, para o atrativo mercado dos cafés orgânicos, como forma de efetivar o desenvolvimento sustentável da região. Tendo a sustentabilidade como tema, o CBP&D/Café também apoiou a 9ª edição da Semana do Café, em Barra do Choça, maior produtor individual de café do Norte/Nordeste brasileiro.

Em maio, a Fundação Procafé colocou as lavouras da Fazenda Experimental de Varginha sob os olhares curiosos de centenas de produtores e agentes da cadeia café de toda a região, no tradicional Dia de Campo. O evento contou com o lançamento do livro técnico, patrocinado pelo CBP&D/Café, "Indicação do uso de adubos, corretivos e defensivos". A obra é uma junção das experiências de José Braz Matiello, Antônio Wander Garcia e Saulo Roque de Almeida, especialistas em cafeicultura.

Nos dias 30 e 31 de maio foi realizado, em Belo Horizonte, o primeiro Workshop para o aprimoramento da norma sugerida pela Produção Integrada de Café (PIC). O evento reuniu cerca 40 representantes da cadeia produtiva do café, convidados para analisar e discutir a versão final da PIC. A ênfase está na forma de gerir a produção cafeeira a partir de um conjunto de diretrizes técnicas com a finalidade de garantir sustentabilidade econômica, social e ambiental ao agronegócio.

Junho:

Os resultados das pesquisas sobre a cafeicultura irrigada no Cerrado foram tema de um minicurso durante o XVI Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem (Conird), que aconteceu de 25 a 30 de junho, em Goiânia/GO. Os pesquisadores da Embrapa Cerrados, unidade integrante do CBP&D/Café, Antônio Fernando Guerra e Omar Cruz Rocha, colocaram ainda mais fervor à polêmica sobre as pesquisas com o estresse hídrico na cultura do café cultivado em solos de cerrados.

Os resultados demonstram ser possível a aplicação de estresse hídrico controlado, na estação seca do ano, na época certa e com magnitude adequada, para sincronizar o desenvolvimento dos botões florais. Também em junho, em cerimônia realizada na Sala São Paulo, o pesquisador do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Luiz Carlos Fazuoli, foi homenageado ao receber o Prêmio Fundação Conrado Wessel de Ciência Aplicada ao Campo 2005. Aclamado como o Oscar da ciência brasileira, além do troféu FCW, o pesquisador recebeu a maior premiação destinada à ciência no país, no valor de 100 mil reais. Pesquisador e diretor do Centro de Café ‘Alcides Carvalho’, do IAC, Fazuoli foi um dos idealizadores do CBP&D/Café, participa da Comissão Técnica de Pesquisa (CTP) da Embrapa Café e foi por sete anos o coordenador do Núcleo de Genética e Melhoramento do Cafeeiro.

Julho:

Com o apoio do CBP&D/Café, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) apresentaram aos produtores de suas regiões duas novas variedades de café. O lançamento da Catiguá MG3, na Fazenda Experimental de São Sebastião do Paraíso, foi apresentada como nova opção para o Sul de Minas, com resistência à ferrugem alaranjada do cafeeiro e ao nematóide das galhas (Meloidogyne exígua Goeldi). Na sede do Iapar, em Londrina, a IPR 103 foi apresentada em dia de campo para cafeicultores e lideranças do setor, técnicos, viveiristas e produtores de sementes.

Também neste mês, a Fazenda Experimental da Epamig em Leopoldina/MG promoveu dia de campo sobre o café Conillon, com o objetivo de fornecer informações sobre a formação de mudas, o manejo da lavoura e as variedades clonais existentes no mercado. Com o apoio do CBP&D/Café, o café Conillon é apresentado como alternativa econômica para os municípios da Zona da Mata com baixas altitudes e temperaturas mais elevadas, inaptos ao cultivo do café Arábica.

Agosto:

Cumprindo a meta de promover a transferência de tecnologias para o aperfeiçoamento do agronegócio, o Centro de Café "Alcides Carvalho", do Instituto Agronômico (IAC), realizou, de 22 a 23 de agosto, o 6º e já tradicional Curso de Atualização em Café, para cerca de 300 profissionais e estudantes da área. O curso faz parte do Programa de Nacional de Transferência de Tecnologia do CBP&D/Café.

A partir deste mês, os pesquisadores que têm o café como tema de seus estudos têm a oportunidade de publicar seus trabalhos científicos na COFFEE SCIENCE, revista técnico científica vinculada à Universidade Federal de Lavras (Ufla) e CBP&D/Café. A publicação trimestral traz artigos originais completos que contribuem para o desenvolvimento da cafeicultura nas áreas de Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciência dos Alimentos e Ciências Sociais Aplicadas, elaborados por membros da comunidade científica nacional e internacional.

Setembro:

A tecnologia do Cereja Descascado (CD) veio comprovar que cuidados no pós colheita resultam em melhorias na bebida com agregação de valor ao produto. Especialista em agronegócio café e economista do Instituto de Economia Agrícola (IEA), Celso Luis Rodrigues Vegro elaborou uma avaliação do impacto da tecnologia do CD no Estado de São Paulo, nas principais regiões produtoras, em estudo financiado pelo CBP&D/Café, concluindo pela viabilidade da tecnologia em aumentar a qualidade do produto e por angariar substantivos ágios de preços.

Enquanto isso, na França, na 21ª International Conference on Coffee Science, organizada pela Internation Association on Coffee Science (ASIC), o Brasil foi representado por uma comitiva de 35 pesquisadores, das principais instituições de pesquisa. Foram 15 trabalhos apresentados oralmente e outros 47 trabalhos em formato de pôster. A participação brasileira reforçou a importância do país não só como líder em produção e exportação, mas também como gerador de pesquisas importantes para o fortalecimento do agronegócio café no mundo. Também se tornou oficial o Brasil como sede da próxima conferência, a ser realizada em 2008.

Outubro:

Na reunião da Organização Internacional do Café (OIC), em Londres, foram aprovadas duas propostas brasileiras do CBP&D/Café, para o Programa de Atividades da OIC no biênio 2006/07. As iniciativas contempladas haviam sido apresentadas à Junta Executiva em reunião realizada em maio deste ano e prevêem o suporte para o desenvolvimento sustentável da cafeicultura.

Também em Outubro, sob coordenação da Fundação Procafé, parceira do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), uma das instituições fundadoras do CBP&D/Café, foi realizada a 32ª edição do tradicional Congresso Brasileiro de Pesquisa Cafeeira. Os salões do Palace Cassino, em Poços de Caldas, serviram de ponto de encontro e debate para mais de 650 participantes, entre eles, pesquisadores de café de todas as áreas, lideranças dos diversos segmentos do agronegócio, consultores, estudantes e representantes do setor produtivo. Todos reunidos para falar sobre tecnologia cafeeira, seus avanços e desafios.

Novembro:

O tema "arborização em cafezais" foi apresentado e debatido no 3º Simpósio Internacional de Café, realizado pelo Centro de Café "Alcides Carvalho", no Instituto Agronômico (IAC), como parte do Programa de Transferência de Tecnologia do CBP&D/Café. A escolha do tema e suas discussões refletem uma preocupação em preservar e equilibrar o sistema produtivo e não somente na obtenção de altas produções sem sustentabilidade.

Nesta mesma semana, lideranças do agronegócio café, representando os setores da produção, exportação e indústria, estiveram reunidos em São Paulo, na sede do Sindicato das Indústrias de Café do Estado (Sindicafé), para o seminário de encerramento do projeto Código Comum para a Comunidade Cafeeira, iniciativa alemã conhecida pela sigla "4C". O projeto visa ampliar a oferta de café verde no mercado comum produzidos com critérios de sustentabilidade.

Neste mês, a frustração das floradas e a baixa frutificação causaram apreensão entre técnicos e produtores nas principais regiões cafeeiras do Brasil. O assunto aqueceu o debate na Comunidade Manejo da Lavoura Cafeeira, na sub-rede do CBP&D/Café, na rede virtual Peabirus. Os depoimentos sugerem que o fenômeno de baixa frutificação foi generalizado e deverá representar quebra ainda maior na próxima safra, reduzida naturalmente pela bienalidade de altas produções.

Também em Novembro, o processo da chamada 001/2006, para renovação do Programa Nacional de Desenvolvimento do Café (PNP&D/Café), realizado pelo CBP&D/Café e administrado pela Embrapa Café, entra na fase de análise do mérito técnico-científico e elaboração de pareceres das 116 propostas recebidas para o processo de seleção.

Dezembro:

Com o projeto "Variedades Clonais de Café Conilon: Tecnologias que Inovam e Renovam a Cafeicultura do Estado do Espírito Santo", a equipe do programa de melhoramento genético do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Romário Gava Ferrão, Aymbiré Francisco Almeida da Fonseca, Maria Amélia Gava Ferrão, Abraão Carlos Verdim Filho e Paulo Sérgio Volpi, receberam menção especial como destaque 2006 em inovação tecnológica do Prêmio Inovação na Gestão Pública do Estado do Espírito Santo (Inoves). O Incaper, uma das instituições fundadoras do CBP&D/Café, acaba de completar 50 anos de contribuições para a agricultura.

Outro projeto do CBP&D/Café "Propriedades físicas e geotécnicas de um Latossolo Vermelho-Amarelo cultivado com cafeeiro", desenvolvido pela Universidade Federal de Lavras (Ufla) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), tem chamado a atenção da classe acadêmica pela importância de suas contribuições para a sustentabilidade da cafeicultura. A avaliação do impacto da mecanização na sustentabilidade do solo rendeu ao graduando de Engenharia Agrícola da Ufla, Carloeme Alves de Oliveira, o destaque 2006 no Prêmio Bunge Fertilizantes para Iniciação Científica.

CBP&D/Café:

Em 2007, o CBP&D/Café continuará o empenho para o fortalecimento do agronegócio café, potencializando os esforços para que os resultados das pesquisas se transformem efetivamente em mais produtividade, qualidade e sustentabilidade à cafeicultura brasileira.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink