Frango

Tendências das exportações de frango no 4º trimestre

A evolução das exportações de carne de frango está similar aos anos 2000.
Por:
51 acessos

Pode ser mera coincidência. De toda forma, a evolução das exportações de carne de frango no decorrer de 2017 tem sido muito idêntica à da curva histórica – neste caso, a curva que reflete a média registrada nos primeiros 17 exercícios dos anos 2000.

Exemplificando, o menor volume do ano pela curva histórica – 7,25% do total anual – ocorre no mês de abril; em 2017, nos primeiros nove meses do ano, os menores embarques ocorreram em abril. Mais: pela curva histórica, o recorde do exercício – 9,30% do total – é registrado em agosto; pois até aqui foi nesse mês o recorde de 2017.



Partindo dessa similaridade e levando em conta ainda que, em média (curva histórica), as exportações dos nove primeiros meses do ano correspondem a pouco mais de 74% do total anual, traçaram-se as tendências para o trimestre final do ano, expostas no gráfico abaixo.


Ou seja: se mantiverem o desempenho até agora observado, as exportações brasileiras de carne de frango de 2017 irão alcançar neste mês o segundo maior volume do corrente exercício. Tendem a refluir em novembro e dezembro, mas não porque são meses mais curtos que outubro e, sim, por haver desaceleração dos embarques no período. 


Mesmo assim, a tendência é a de superar-se, no bimestre novembro-dezembro, a média registrada em 2017 que, nesta projeção, corresponde a pouco mais de 365 mil toneladas mensais. O resultado final são embarques da ordem de 4,380 milhões de toneladas, cerca de 1,7% a mais que em 2016 e novo recorde anual do setor. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink