Tendências para o mercado agrícola em debate
CI
Agronegócio

Tendências para o mercado agrícola em debate

De acordo com o especialista, a produção e preço da soja em Mato Grosso devem se manter altas
Por:
“Tendências para o Mercado Agrícola 2012/2013”, este foi o tema das discussões realizadas na última semana por especialistas no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famato), em palestra ministrada pelo trader de mercado internacional de commodities agrícolas, consultor, especialista e analista de mercado, Liones Severo. Durante o evento os participantes puderam conhecer uma nova ferramenta do Centro de Comercialização de Grãos da Famato (CentroGrãos), trata-se do Sistema de Informações de Mercado (SIM), que auxiliará os produtores no acompanhamento do mercado, imprescindível para determinar o melhor momento para a comercialização da sua produção. De acordo com o especialista, a produção e preço da soja em Mato Grosso devem se manter altas.


Severo reforçou a sua tese de que os preços da soja são previsíveis. Segundo ele, o conteúdo histórico de desempenho, com repetidas e confirmadas constatações através dos tempos, mostra que a soja não é aleatória, pois tem um ciclo de 6 em 6 meses. Portanto, trata-se de um mercado administrado pelo homem, daí a teoria desenvolvida por ele que a soja possuí um padrão de repetição. Segundo o pesquisador, deixando de lado eventos atemporais, suas medidas e ferramentas de análises resultaram do fato de ser um profissional como negociador do mercado de soja há quase 50 anos. Ele explica que o preço sobe porque a demanda é maior que a produção.

A China é responsável pela compra de 60% da soja negociada nos mercados internacionais, com importações desde 1996, quando pela primeira vez importou cerca de 1 milhão de toneladas. Do montante comprado pela China no mundo, 25% corresponde ao produto brasileiro, sendo que os chineses compram 80% da nossa soja. Na avaliação de Severo, o Brasil deve se tornar em 2013 o principal produtor mundial de soja com uma safra prevista em mais de 80 milhões de toneladas, com Mato Grosso devendo ser líder desta produção. Assim, Se isso se concretizar junto com a comercialização antecipada de 40%, o produtor brasileiros deve ter um dos maiores rendimentos dos últimos anos.


O diretor do CentroGrãos, João Birkhan, diz que produtor de Mato Grosso tem a maior produtividade por hectare do mundo, por conta do solo e clima. Por outro lado, em razão da falta de informação, não obtém rentabilidade condizente com a sua produção. Segundo ele, com uma média 2 mil hectares o rendimento pode chegar a R$ 6 milhões por ano. Sendo que são poucas as empresas que têm este faturamento. Segundo Birkhan, se este  produtor conseguir otimização da sua produção anual, de milho e soja, com uma ferramenta que melhora seu desempenho em 5 %, ele obterá R$ 300 mil a mais em rentabilidade, o que significa metade do valor de uma colheitadeira.

O SIM é um aplicativo que mostra as cotações do mercado de soja, farelo, óleo, milho e algodão, nas bolsas internacionais mais o dólar presente e futuro, atualizado instantaneamente, propiciando melhores condições de comercialização destes produtos. No aplicativo o produtor encontra informações sobre: formação de preço de soja e milho em 7 estados brasileiros, dos principais pólos; cotações de Chicago; comentários de abertura e fechamento da bolsa de Chicago; principais e relevantes notícias do mercado agro nacional e internacional; variação de oito das principais bolsas internacionais; cotações de dólar presente e futuro e informações sobre prêmio.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink