Terra Legal é 1º passo para sanar falhas

Agronegócio

Terra Legal é 1º passo para sanar falhas

Presidente Lula e o governador Blairo Maggi lançam programa para resolver problemas ambientais
Por:
281 acessos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na sexta-feira passada em Alta Floresta que o lançamento do programa Terra Legal começa a pôr fim nos problemas ambientais e fundiários nas cidades que compõem a região Amazônica. Lula esteve na cidade (a 843 quilômetros ao norte de Cuiabá), acompanhado dos governadores de Mato Grosso, Blairo Maggi e do Amazonas, Eduardo Braga. O ministro do meio ambiente, Carlos Minc, e da previdência social, José Pimentel também estiveram presentes. Vários parlamentares mato-grossenses acompanharam a cerimônia.

A cidade de Alta Floresta foi uma das mais atingidas pela Operação Arco de Fogo, que está em execução há cerca de dois anos pela Polícia Federal, que fechou várias madeireiras e embargou propriedades, levando as cidades ao redor a uma crise econômica regional.

Lá, o petista deu início ao mutirão Arco Verde com o objetivo de agilizar processos de regularização de áreas rurais na região. Cerca de duas mil pessoas ouviram o presidente discursar no ginásio municipal. Ao mesmo tempo, o programa também foi lançado nas cidades de Marabá, no Pará, e em Porto Velho (Rondônia).

Lula garantiu que o Brasil tem soberania o suficiente para cuidar da Amazônia. Na avaliação dele, o País vem demonstrando que já entendeu a necessidade de se investir em ações sustentáveis, aliando desenvolvimento econômico e preservação da floresta amazônica.

“É fácil vir e fazer críticas. Mas, a gente não sabe quantas pessoas morrem de malária, picadas de cobras por não ter médicos por perto, crianças que não entraram na escola porque não existiam”, reclamou o presidente.

Ele defendeu a criação de programas de incentivo aos pequenos produtores rurais que cumprirem as regras e a legislação ambiental no que diz respeito a manter intacta a floresta amazônica. “As pessoas que saírem de suas propriedades e irem para outros lugares para manter a floresta nativa têm que receber por isso sim”, defendeu Lula.

O presidente também reconheceu a necessidade de se investir na preservação por conta do mercado internacional. Ele citou, como exemplo, os embargos que o País pode sofrer, caso descumpra normas ambientais. “O governador Blairo Maggi é produtor rural e sabe que não podemos sofrer embargo da carne, do milho, da soja”, enfatizou.

Ao chegar ao local do lançamento, o próprio presidente assinou a concessão de duas cartas de crédito para os primeiros beneficiários do Terra Legal. Duas famílias da cidade serão contempladas com crédito para compra de matrizes leiteiras e um trator.



VAIAS



O ministro Carlos Minc recebeu vaias do público presente. Em seu discurso, ele reconheceu que enfrentou dificuldades na relação com o governador Blairo Maggi. No entanto, ele admite que o Estado está se esforçando para cumprir a legislação ambiental. “O programa MT Legal, idealizado por Maggi, é um modelo para o Brasil e já está sendo copiado para outros Estados. Isso prova que Mato Grosso está no caminho certo do consumo sustentável do meio ambiente”, afirmou o ministro Carlos Minc.

O governador Blairo Maggi agradeceu o empenho do presidente Lula em resolver os problemas da região, que já foi taxada de “esquecida”. Ele destacou, em seu discurso, o trabalho do Estado em discutir o Zoneamento Sócio-Econômico Ecológico que deve definir diretrizes e normas ambientais.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink