Tetracampeonato no Concurso de Carcaças de Bataguassu

Agronegócio

Tetracampeonato no Concurso de Carcaças de Bataguassu

Na média, os exemplares da cruza Angus atingiram peso de 301,71 quilos por carcaça
Por:
382 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

A Agropecuária Maragogipe, de Itaquiraí (MS), venceu pelo quarto ano consecutivo o maior concurso de carcaças do Brasil, realizado na sexta-feira (28/10), na unidade de Bataguassu, no Mato Grosso do Sul. Depois de um longo dia de abates, os quatro lotes de 20 animais meio sangue (NeloreXAngus) apresentados pela propriedade de Wilson Brochmann e família conquistaram as primeiras colocações com rendimentos das carcaças de mais de 58% para fêmeas e quase 60% para machos. Nos machos, venceu o lote 10 ao pesar 343,31 kg de carcaça (22,9@), seguido pelo 11, que alcançou 320,43 kg (21,4@). Nas fêmeas, a vitória veio com o lote 13 (280,34 kg/carcaça – 18,7@) e o segundo lugar ficou com os ventres do 12 (274,59 kg/carcaça – 18,3@).  Neste ano, o concurso contou com 1.016 animais de 19 criadores. Na média, os exemplares da cruza Angus atingiram peso de 301,71 quilos por carcaça.  

Segundo Brochmann, que foi pessoalmente a Bataguassu acompanhar o abate, a premiação coroa o trabalho da Maragogipe, o que está alicerçado no melhoramento constante das matrizes Nelore através do Programa de Melhoramento Genético DeltaGen. Mais que isso, o segredo para obter as melhores carcaças também passa por uma seleção criteriosa dos touros Angus para realização de Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF) e por uma nutrição ?de precisão? com uso de creep feeding dos 45 dias até a desmama. O manejo e o planejamento permitem ao pecuarista abater animais super precoces (entre 12 e 14 meses) e obter carcaças com alto peso e qualidade de terminação. Resultado que também se reflete no bolso. Além das bonificações por qualidade previstas no Programa Carne Angus, o?s animais cruza Angus? também rende?m? maior produção de carne por animal em um mesmo período de criação se comparado ao Nelore puro. Com 26 mil cabeças nas cinco fazendas do grupo, quatro delas no Mato Grosso do Sul (três em Itaquiraí e uma em Iguatemi) e uma no Rio Grande do Sul (Camaquã), Brochmann recomenda: "Só não pode faltar comida".

Promovido pela Associação Brasileira de Angus e pelo Marfrig, o Concurso de Bataguassu vem elevando a qualidade dos lotes abatidos ano a ano. Segundo o gerente do Programa Carne Angus, Fábio Medeiros, é visível ?a evolução da qualidade dos animais apresentados. "A cada edição, o que se observa é o crescimento da qualidade apresentada e da homogeneidade entre e dentro dos lotes", frisou. 

Qualidade que também conquista quem precisa oferecer os melhores cortes ao consumidor. Acompanhando os abates, André Luiz Paszcuk,? da Marfrig,? garante que a disputa é essencial para mostrar ao pecuarista qual o caminho para produzir mais e melhor. “Encontros como esse dão uma alavancada no setor, chamam mais criadores para o Carne Angus. Ano a ano, esse concurso vem crescendo em paridade entre os lotes. Em 2016, estamos com uma qualidade de Angus excepcional”, concluiu.

Carne Angus - O Programa Carne Angus? iniciou suas atividades em 2004 com objetivo de fomentar a produção da raça e estimular os pecuaristas a utilizarem a genética Angus para obtenção de carne de alta qualidade. Em 12 anos, a ação cresceu e conquistou diversas regiões do Brasil. O Marfrig Bataguassu ingressou no projeto em ?2007.?

Foto: Carolina Jardine

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink